08 November, 2010

Sim, porque foi.
Na medida certa, porque a perfeição não existe e se existe, pintava-a de enfadonha.

Neguei a luxúria e parti a caminho da cidade nascente. Reconheci todos os cantos do passado que já não sou.
De braço dado com alguém que vive a euforia do fim, em que me revi. De sabrinas e lenço para não me separar de ti. O prato preferido, a tradição por perguntar, as histórias. A garrafa de Casal Garcia.
O braço dado, para não tropeçar, e os beijinhos na mão.
O concerto perfeito, em que me cantaram, te cantaram, nos cantaram.
O gajo canta uma relação em meia hora.
Regresso, madrugada, confissões e abraço.

Eu e a minha pessoa no restaurante de há um ano. Completamente diferente.
Banquete quente, conversa nossa, análise dos outros.
Doce e picante. Vontade e chocolate.
Nós, no nosso só nosso, na tosquice que roça a loucura.
Planos para mais. Canções no carro.
If you had a Bad Romance, put on your PokerFace, call Alejandro and Just Dance.
Elas são mesmo a mesma pessoa...

Voltar anos atrás, ouvir-te no mesmo sofá. Como quando tínhamos 19 anos.
Mostrar-te que procuramos lá em cima a mesma força, mas de formas diferentes.
Os nossos olhos não são os mesmos.
Medo pelos teus sonhos sem rede, como sempre, como de há 13 anos para cá.
Tento ser a tua razão, a almofada para não caíres desamparada.
E a certeza que os teus dias vão ser do lado de lá do oceano.

O fim-de-semana foi quase perfeito.
O quase fazendo toda a diferença, porque me faz sorrir.
Porque o arrepio permanece, a visão estremece e o som é este.

2 thoughts unleashed:

MRPereira said...

You go Girl!

Excelente fim de semana pelo que vejo! :)

Kiss kiss

Mariana marciana said...

Ainda bem, se te fez sorrir, era exactamente o que precisavas ;)
Beijo

 
Copyright (c) 2010 Unleash your thoughts.... Design by Wordpress Themes.

Themes Lovers, Download Blogger Templates And Blogger Templates.