29 April, 2009

Enquanto fogo de artifício soa lá fora...



Peço desculpa pela (demasiada) simplicidade do videoclip... mas era o único com a versão de estúdio e com a melhor qualidade de som.

28 April, 2009

... especializar-me em Assessoria de Comunicação.
Assim pelo menos nunca falho ao citar a fonte, logo, por muito bom advogado que tenha (porque tenho!), não corro o risco de ser processada por plágio.

Aqui ficam mais umas linhas do MEC... que estranhamente, começo a ler com outros olhos [Óh Senhor... você pare, ou isto ainda se torna num quasi blogue tributo...]

"Há coisas que não são para se perceberem. [...] Muito do que se segue pode ser, por isso, incompreensível. [...] Não é por falta de clareza. Serei muito claro. Eu próprio percebo pouco do que tenho para dizer. [...] O que quero é fazer o elogio do amor puro. Parece-me que já ninguém se apaixona de verdade. Já ninguém quer viver um amor impossível. Já ninguém aceita amar sem uma razão.Hoje as pessoas apaixonam-se por uma questão de prática. Porque dá jeito. Porque são colegas e estão ali mesmo ao lado. Porque se dão bem e não se chateiam muito. Porque faz sentido. [...] O amor passou a ser passível de ser combinado. [...] O amor transformou-se numa variante psico-sócio-bio-ecológica de camaradagem. A paixão, que devia ser desmedida, é na medida do possível. O amor tornou-se uma questão prática. O resultado é que as pessoas, em vez de se apaixonarem de verdade, ficam "praticamente" apaixonadas. Eu quero fazer o elogio do amor puro, do amor cego, do amor estúpido, do amor doente, do único amor verdadeiro que há, [...] Já ninguém se apaixona? Já ninguém aceita a paixão pura, a saudade sem fim, a tristeza, o desequilíbrio, o medo, o custo, o amor, a doença que é como um cancro a comer-nos o coração e que nos canta no peito ao mesmo tempo? Não é para ser o alívio, o repouso, o intervalo, a pancadinha nas costas, a pausa que refresca, o pronto-socorro da tortuosa estrada da vida, [aqui discordo de si meu caro MEC... amor também pode ser isto, se um dos dois necessitar, temos que "ser" um para o outro]. [...] Amor é amor. É essa beleza. É esse perigo. O nosso amor não é para nos compreender, não é para nos ajudar, não é para nos fazer felizes. Tanto pode como não pode. Tanto faz. É uma questão de azar. O nosso amor não é para nos amar, para nos levar de repente ao céu, a tempo ainda de apanhar um bocadinho de inferno aberto. O amor é uma coisa, a vida é outra. A vida às vezes mata o amor. A "vidinha" é uma convivência assassina. [Ai se não é!] O amor puro não é um meio, não é um fim, não é um princípio, não é um destino. O amor puro é uma condição. [...] O amor não se percebe. Não é para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende. O amor é uma verdade. É por isso que a ilusão é necessária. A ilusão é bonita, não faz mal. Que se invente e minta e sonhe o que quiser. O amor é uma coisa, a vida é outra. A realidade pode matar, o amor é mais bonito que a vida. [...] Num momento, num olhar, o coração apanha-se para sempre. Ama-se alguém. Por muito longe, por muito difícil, por muito desesperadamente. O coração guarda o que se nos escapa das mãos. E durante o dia e durante a vida, quando não esta lá quem se ama, não é ela que nos acompanha - é o nosso amor, o amor que se lhe tem. Não é para perceber. É sinal de amor puro não se perceber, amar e não se ter, querer e não guardar a esperança, doer sem ficar magoado, viver sozinho, triste, mas mais acompanhado de quem vive feliz. [...] Não se pode resistir.

A vida é uma coisa, o amor é outra. A vida dura a Vida inteira, o amor não. Só um minuto de amor pode durar a vida inteira. E valê-la também."

27 April, 2009

A blogosfera tem-me, definitivamente, ensinado a dar a "mão à palmatória" relativamente a alguns escritos.
Depois da "aceitação" de MEC, heis-me agora com Florbela, que nunca tinha pensado trazer até ao meu cantinho.

A nossa casa

A nossa casa, Amor, a nossa casa!
Onde está ela, Amor, que não a vejo?
Na minha doida fantasia em brasa

Constrói-a, num instante, o meu desejo!

Onde está ela, Amor, a nossa casa,
O bem que neste mundo mais invejo?
O brando ninho aonde o nosso beijo
Será mais puro e doce que uma asa?

Sonho... que eu e tu, dois pobrezinhos,
Andamos de mãos dadas, nos caminhos
Duma terra de rosas, num jardim,

Num país de ilusão que nunca vi...
E que eu moro - tão bom! - dentro de ti
E tu, ó meu Amor, dentro de mim...

Florbela Espanca

After the most absolute day of freedom and strenght. Of understandind and revelation. Of closure and the outstanding sense/flavour of victory... here I am back, as I fall into the trap, like a little, innocent white mouse lourded by cheese.

I particially can't place the problem on the couch or even the despenser
So blame it on the fear, on the darkness or all the other thoughts raging inside my mind.

And take me back to yesterday... please!.

Meine tutti, my gentleman, Anita... a todos agradeço o apoio, a força, a visualização e o Amor - arrisco-me a dizer! - oferecido, e partilhado.
Retirada de um dos meus últimos "cantinhos dourados"... porque a Vela pode arder até ao fim, mas, enquanto isso, ilumina e muito. Obrigada :)

"Está na hora de ires.
vai!!!
E que as minhas lembranças consigam dias de sol... quem sabe até uma cor.
Depois das saudades todas terem partido tento pôr um sorriso em algumas delas... sento-me no silêncio... [...] ofereço me algo para beber... [...] quero ficar tonta e que falem se vos apetecer!
Pinga água dos meus olhos como se chuva fosse que lava a minha alma!
se calhar vou tentar agarrar uma cor.
Sei que ando com os olhos preguiçosos... ardem... digo de mim para mim..
Moça... levanta a cabeça.... há tanto que ver lá em cima!!! No céu azul!
Mas eu passo o tempo a cantar o meu silencio... e sinto...
Sim tentem vocês comigo sentir a confusão de sons que vai na minha cabeça. E quando sentirem... dancemos todos juntos.
E que essa dança nos leve. Ao meu par... o tempo. Errando o passo... sem ritmo até... é ele que me guia... talvez me faça encher o salão de tanto bailar.
e se calhar vou tentar agarrar uma cor.
Todos os dias o meu sonho é encontrar aquele azul, fazer das nuvens minhas.
Cada dia... um novo impulso... fecho os olhos, e como se desejasse a própria vida, tentava dar às nuvens formas que tivessem sorrisos.
E o vento??? Esse [...] já percebi que me tenta ajudar.
Quando acho que não vou chegar mais alto, ele vem, passa as mãos nos meus cabelos e dá beijos como estalos no meu rosto. Como um presente.
eu gosto tanto do azul."

Aqui: http://velasardemsempreateaofim.blogspot.com/

26 April, 2009



Regras:
1) Exibir a imagem do prémiozito.

2) Postar o link do blog que te indicou.
http://blog-do-otario.blogspot.com

3) Relatar um episódio a partir das expressões indicadas.
* O que me deixa fora de série
* Sonho mais estranho que tive
* Apetece-me tanto...
* Som que não me sai da cabeça
* O primeiro pensamento que tenho ao acordar
* Se pudesse ser um super herói seria...
* A última coisa que faço antes de me deitar

* Deixa-me fora de série... tanta coisa. Mas vou escolher uma mundana e uma "filosófica". Detesto que confundam o meu nome com o da minha irmã. Ok, ela está cá há mais tempo... mas é que nem nós somos parecidas, nem os nomes o são. Deixam-me fora de série segredos "bichanados"... há coisa mais parva? Mais 5th grader?
* Esta havia de ser bonita se eu respondia. Primeiro porque sonho todas as noites e me lembro do que sonhei... e segundo, porque ultimamente os sonhos andam pouco recomendáveis.
* Apetece-me tanto... ir de férias ou receber uma visita (das boas!) inesperada...
* :) Queen. Who else? (Sim, pode ser dito pelo Clooney, eu não sou esquisita...) Porque têm uma canção para qualquer momento ou situação, as letras mais estranhas (sim Rodger, é para ti!), as melhores melodias, videoclips inesquecíveis (Body Language ;D, kidding! One Vision, mesmo!). São únicos e eu tenho a honra de os adorar!
* Depende do dia... mas ultimamente "Tu? Aqui? Outra vez? Porquê? Óoooh páh!"
* Hmmmm... Catwoman... versão Halle Berry. Primeiro, adoro gatos, depois revejo-me na personagem, ainda não podemos esquecer que a senhora é sexy e mais... defende causas nobres ;)
* Preparo o temporizador da Tv, pouso os óculos na mesinha de cabeceira e viro-me para o lado esquerdo.

Só para os homens:
O mundo acabou e, a fim de preservar a humanidade, terá de ter procriar com uma das três mulheres que, curiosamente, estão vivas e dependem de si - Luciana Abreu (sem a perna direita e o braço esquerdo), Amy Winehouse (com a boca com cheiro deveras intenso a peixe podre. Porque sim) e Odete Santos. Quem escolhes e porquê?

Só para mulheres: Substituiam Luciana Abreu por Vin Diesel, Brad Pitt por Amy Winehouse e José Cid por Odete Santos.

Ora, a minha escolha vai para: Rufo de tambores... para... Vin Diesel! E porque raio? Porque, não gosto do Brad Pitt, porque sou esquerdina (por isso o braço esquerdo também não lhe faria grande falta) e porque o ar tarreco que o homem tem... aproveitava para assustar qualquer bicharoco mais esquisito que aparecesse. Afinal o senhor foi segurança de discotecas durante 20 anos, para algo terá que servir TACHAM!!! Aah pois éh.

4) Indicar 10 blogs da tua preferência que aches que são... de orelha! (Oooh Otário não achas que exageraste no número? Digo eu?)
* Pequenos Pormenores
* J7Skywalker
* para lá das lentes
* Super-Ianita
* Uma Brisa no Arrozal
* Espelho meu... Reflexo nosso...
* Lost in a thought
* Silent Miasma
* Indirectamente Falando
* Wolf's rain

25 April, 2009

This song I dedicate to you, my tutti.
Only you could have make me smile today... as I say goodbye to such a strange part of myself.
Can you see me breaking down inside? I bet you can.
So now I count on you to keep me alive... sorry for the responsability, for the burden...
This trully is filled with second meanings (will you get it?)... but it is here 'cause I love you. 'Cause I owe you me, yet again (I'm such a coward).

Coldplay - The Scientist

Come up to meet you, tell you I'm sorry
You don't know how lovely you are

I had to find you
Tell you I need you
Tell you I've set you apart

Tell me your secrets
And nurse me your questions
Oh, let's go back to the start

Running in circles
Coming up tails
Heads on the science apart

Nobody said it was easy
It's such a shame for us to part
Nobody said it was easy
No one ever said it would be this hard

Oh take me back to the start

I was just guessing
At numbers and figures
Pulling the puzzles apart

Questions of science
Science and progress
Do not speak as loud as my heart

Oh tell me you love me
Come back and haunt me
Oh and I rush to the start

Running in circles
Chasing our tails
Coming back as we are

Nobody said it was easy
Oh, it's such a shame for us to part
Nobody said it was easy
No one ever said it would be so hard

I’m going back to the start

Oh ooh ooh ooh ooh
Ah ooh ooh ooh ooh
Oh ooh ooh ooh ooh
Oh ooh ooh ooh ooh


(no second intentions here... ok?)



Sorry you guys... I'm not a Coldplay purist and I'm not on a mental loop of their previous work. These songs just keep coming to me. And this one is a token of apreciation, of love actually.
[Chris was lovely there, wasn't he?... And I was lucky enough to have...]
Música ao Sábado! :)
E esta é temática... para mim uma das mais belas e simbólicas. Forte, carismática e única. Sim, sou festivaleira e tenho pena que seja sempre "esquecida" (mas o Rui Drumond fez-lhe justiça). Mas hoje personifica todo o espírito e força.
Há 35 anos atrás...

23 April, 2009

They nailled everything! :s




Your Personality Is Rational



You are both logical and creative. You are full of ideas.

You are so rational that you analyze everything. This drives people a little crazy!



Intelligence is important to you. You always like to be around smart people.

In fact, you're often a little short with people who don't impress you mentally.



You seem distant to some - but it's usually because you're deep in thought.

Those who understand you best are fellow Rationals.



In love, you tend to approach things with logic. You seek a compatible mate - who is also very intelligent.



At work, you tend to gravitate toward idea building careers - like programming, medicine, or academia.



With others, you are very honest and direct. People often can't take your criticism well.



As far as your looks go, you're coasting on what you were born with. You think fashion is silly.



On weekends, you spend most of your time thinking, experimenting with new ideas, or learning new things.

22 April, 2009

I've not been hiding myself, shilding myself from saying things, from opening my mind... don't you worry.
But the thing is that I've been reading myself too much in others' words, so I just don't want to sound repetitive. 'Cause the ones that write my mind know it. They may not know me, but they mirror me perfectly. And that enlightens me - painfully, but it does.
I did not intent to write anything today, but then I came across this:

Coldplay - Trouble*

Oh no, I see,

A spider web is tangled up with me,
And I lost my head,
The thought of all the stupid things I said,
Oh no whats this?
A spider web, and Im caught in the middle,
So I turned to run,
The thought of all the stupid things Ive done,

I never meant to cause you trouble,
And I never meant to do you wrong,
And i, well if I ever caused you trouble,
Oh no, I never meant to do you harm.

Oh no I see,
A spider web and its me in the middle,
So I twist and turn,
Here I am in my little bubble,

Singing, I never meant to cause you trouble,
I never meant to do you wrong,
And i, well if I ever caused you trouble,
Oh no, I never meant to do you harm.

They spun a web for me,
They spun a web for me,
They spun a web for me.


And so my callendar mind starts yet another voyage.
There I am, 17 again. There I am dreaming while watching carefully everybody else.
There I am thinking I'd do nothing wrong.
But I did. But I do. And I will fall into so many undoings, yet to come... and so I feel these lyrics to the core and I know some of you will feel them "about" me as you read them...
And so this song makes me slide back into my own mind. And so I see I'm kinda stuck, only capable of seeing the now, analysing the "then" amongst the fog, the tricky trap of "time". Have you realised that "time" is a very slippery and confusing thing?
I just think I never felt it so deceiving as now, as right now. As if everytime I mark my timetable I feel this isn't really me... as if this life I've been living hasn't really been mine.
I guess I'm "just" lost in the fog, not capable of distinguishing Past from past days; Present from nowadays. Trying not to think about the Future as I feel it won't be mine.
I just want to grow with it all. Collect my gainnings, close the chapter. Move on. All of you characters of my storia are acting along, as exepected... so why can't I?
Funny how I can have the split second feeling that I never met you... when you were supposed to save/change my life.
And why don't I have friends like that?
In the state of mind I fell now... this could go on forever... and I alredy feel I'm wondering off from what I came here to say...

So I leave you with these:
Aquele nevoeiro cerrado, dúbio e frio que limita a visão, não permitindo que esta chegue mais além. [...] e nesse exacto momento, sinto-me como que forçado a entrar na máquina do tempo. Revisito aqueles momentos passados, sou obrigado a desarrumar tudo aquilo que dou hoje como arrumado algures num quarto qualquer da minha mente.
És mais dúvidas que certezas. [...] Não posso permitir a tua entrada pois o que obtenho não é suficiente para te querer aqui deste lado e mesmo que obtivesse um pouco mais, eu próprio já não sou aquele que um dia conheceste...Esse já não mora aqui.
Não dou nem sou mais porque tal já não é possível e quando o foi, quando deixei a porta aberta na esperança que por ela entrasses, a ausência preencheu este quarto de tudo menos de ti.
[in here: http://therainofthewolves.blogspot.com/ - obrigado BM :)]

So here's the reason I don't have to write...
I know... I just know... and I vow to you all in advance. I'm just tired of waiting... as time is playing with me. Can you blame me?

* And yes... there are a few changes in my playlist thingy... so you can listen while reading.

21 April, 2009

"I don't wanna be the girl who has to feel the silence...
The quiet scares me 'cause it screams the truth [...]"


E se eu disser que o que não quero é ficar sozinha comigo própria?
E se eu assumir que tenho medo que a "profecia" da minha irmã se realize?
E se eu disser que não sei porque raio não consigo adormecer antes das 3 da manhã?

Alguém será kind enough para tentar ser omnisciente e me brindar com as respostas? Para me ajudar?
- - -

Eu já não te gramo nem "pintada de ouro", mas esse postzinho da treta deixou-me mais f***** que outros que se possam imaginar. (Odeio dar-te espaço no meu mundo... mas é o que dá).

Parabéns grandpa! A ti que me mostraste o verdadeiro sabor da saudade, de quem não volta mais. Do não ter, mas ser genética :) Sou sangue do teu sangue, estás em mim e eu sou eu porque sou parte de ti, dos nossos momentos. És a minha infância, as tardes no jardim, os telefonemas carregados de sorrisos e peguilhices. És História e Futebol. És tabaco e café. És feijocas. És o que nunca deixarás de ser: Amado! Porque tiveste a coragem e o coração. Tu sim, soubeste ser o Homem.
Sorrio à tua ausência e essência porque sei que não foi a última vez que ti vi. E vou voltar a ouvir a tua voz.
- - -

Encontrei esta canção agora... e tal como ela foi o beginning, é a percepção, não do fim, mas do tudo que recebo todos os dias, do que aprendo e comecei a aprender graças a ti.

- - -

My BIGGEST thank you of the day and the week goes out to JB... my darling you can't imagine the boost up you gave me with that honour.
Bruno/Fénix and Vitor... thanks for being around and making me smile. I can be a lucky girl...
And Louis (sorry for the bad spelling) ... you make me believe as you make me think.

20 April, 2009

Quero beijos sinceros e apaixonados...
Quero carinho, cafuné, colo!
Quero toque, pele, química, desejo.
Quero noites de lua cheia!
Quero viagens inesquecíveis...
Quero trilha, cachoeira, praia, por do sol, pés descalços!
Quero mar, quero vento, quero sol!
Quero amigos loucos e felizes!
Quero adrenalina, suspense, aventura!
Quero ouvir música alta e dançar até cansar!
Quero conhecer muita gente e me apaixonar por cada uma!
Quero abraços, muuuitos abraços! E muitos beijos também!
Quero chorar de rir!
Quero banho de chuva!
Quero dinheiro no bolso!
Quero dormir até acordar!
Quero me jogar... quero voar! Quero viver de amor!
QUERO SER FELIZ e tem que ser AGORA!!!!!

Aqui: http://naoassesmaiscarapausfritos.blogspot.com/

E não, este não é um post sobre o meu lado needy, ou mais um para a categoria "Odeio a Primavera!".
Simplesmente não podia concordar mais com a última frase. Apenas achei que uma frase aqui sozinha a "flutuar", não ficava nada bem, ou não fosse eu uma mulher de palavras... (Mas temos que ver que o "conjunto" até nem tem muito a ver com a minha mood hoje...)

EDIT: Porque me faltava a secção "thank you" do dia... Obrigado João, pelos teus lost thoughts que afinal mostram que não estou assim tão lost, ou pelo menos não sozinha, e isso traz uma sensação de conforto que upa, upa! E por ver que My Blueberry Nights já faz parte da tua lista de filmes favoritos ;)

19 April, 2009

O João (http://lost-in-a-thought.blogspot.com/), cujo blogue, quase homónimo ao meu, eu ADORO!, acabou de me desafiar.
Ora cá vai:
"[...] tenho de enumerar as minhas 5 manias / obsessões / apegos [...]"

1 - Música: se não estou a ouvir, estou a cantar. Se não consigo atingir a nota, simplesmente danço. De manhã, à tarde, à noite. Vivo de música e consigo "ligar" toda a gente na minha vida a pelo menos uma. E mais, agora descobri o fabuloso "mundo" de cantar, ou air playing, música enquanto se conduz no trânsito. Priceless :)

2 - Cetim (Seda not that much). Sou viciada no toque deste tecido. O deslizar por entre os dedos, o sentir na pele. Não interessa. Até me ajuda a adormecer melhor...

3 - Brincos. Uma completa obsessão. Consequência de me estarem banidos desde os 9 até aos 17 anos, por motivos de alergia. Digamos que, em quase 7 anos, juntei uma coleçãozita jeitosa. Tenho-os de todos os feitios, tamanhos e cores. Por isso, se me querem deixar feliz, já sabem o que me oferecer ;)

4 - Mania... tantas! Que me esteja a lembrar agora... comer na cama. Enquanto vejo series, DVDs... antes de ir dormir. Mais salgados que doces... já me disseram que é sinal de ansiedade, será?

5 - Chás. De frutas, preferencialmente. Quentinho, de cheiro inesquecível. Daqueles que só a presença do bule nos faz sonhar. E conheço os sítios perfeitos para tal, para além da minha cozinha, claro!

Agora, pessoas a quem vou atribuir este selo:
Fatucha,

Moonwisher,
1/2kg de broa - esta eu quero ver! ;D
Cátia

*O Selo não aparece porque o Blogger resolveu sabotar-me. Vou tentar editar o post mal possa. Senão, ide roubar ao cantinho do João, ele de derto não leverá a mal as visitas extra - muito bem merecidas, por sinal!

18 April, 2009

Daqui o meu amor por tudo o que esteja minimamente relacionado :)




You Are Dawn



You are a naturally energetic and optimistic person. You can't wait to start each day.

You hate to waste any time, and you jump out of bed in the morning ready to face the world.



You enjoy working and have a fulfilling career. For you, nothing feels better than the sweet victory success.

You are goal oriented and successful in every aspect of your life. You're universally ambitious.

16 April, 2009

This post is not about me. [WOW! That has to be a first, you might be thinking...]
Let's stop the "me train" for now as it is getting out of hand. And I don't want to derail.
So today I bring you an analysis exercice, a chance for you to have a moment of introspection.

Listen carefully to this song. Feel the words, go with the music. Forget about the singer or any prejudice inside your minds right now. Just listen, just feel, just think, with your head, by yourselves. No strings attatched, no worries, no avaliation.



Now... back to the exercise.
Tell me - the truth, the real words you feel like saying: Did you ever feel this? Are you able to say this to anyone? Have you ever? [forget for now the bitter feelings this song may bring you... just try, and you'll be able to do so.]
And I'm not only talking about a love, a boyfriend or a girlfriend. What about an ex-lover? A friend? A brother, a sister, a child? Someone that dissmissed you, that lied to you, the failled you or broke your heart? A lost friend...
Would you feel the words for all of those too? Is your heart, your Love, your Trust and devotion that big?
To give you an example, till yesterday... whenever I heard this song I thought of someone. The last person that deserved compassion from me. Since yesterday... I imagine someone singing this to me. And me not sisnging this to the one person everybody thinks I would be.

So what about you? What do you have to say about this? Take my challenge and let me know what this song trigged inside you.

And yes, I do think It's time for a Love Revolution...

15 April, 2009

Encontrei este artigo no blogue da Sayuri (http://o-voo-da-fenix.blogspot.com/) e por uma mão cheia de razões e memórias resolvi trazê-lo para aqui também.
Meus doces leitores masculinos, não se trata de ataque de feminismo, nada disso. Mas como até faz analogias com gatos (que adoro!), pensei que ficaria bem por aqui.
Só me pergunto a que horas terá sido escrito? E mais não digo... :)

Antes as mulheres
08.03.2009,Miguel Esteves Cardoso

Só quando os homens chegam a uma certa idade é que podem dizer com certeza que as mulheres são melhores do que eles em tudo - mesmo na bola, a carregar pianos, a lutar com jacarés ou nas outras coisas em que ganhávamos quando éramos mais novos e brutos e fortes. Quando se é adolescente, desconfia-se que elas são melhores. Nos vintes, fica-se com a certeza. Nos trintas, aprende-se a disfarçar. Nos quarentas, ganha-se juízo e desiste-se. Nos cinquentas, começa-se a dar graças a Deus que seja assim. Os homens que discordam são os que não foram capazes de aprender com as mulheres (por exemplo, a serem homenzinhos), por medo ou vaidade ou estupidez. Geralmente as três coisas. Desde pequenino, habituei-me que havia sempre pelo menos uma mulher melhor do que eu. [...] As mulheres são melhores e estão fartas de sabê-lo. Mas, como os gatos, sabem que ganham em esconder a superioridade. Os desgraçados dos cães, tal como os homens, são tão inseguros e sedentos de aprovação que se deixam treinar. Resultado: fartam-se de trabalhar e de fazer figuras tristes, nas casas e nas caças e nos circos. Os gatos, sendo muito mais inteligentes, acrobatas e jeitosos, sabem muito bem que o exibicionismo vão leva à escravatura vil.
I'm just tired.
Plain and simple tiredness.
I believe you... I feel honoured and bless by what I get from you. I'm happy to see Light reaching some corners. In those moments I smile. Even if you can't see it, I do. My heart is smilling and my prayers and Love are with you all. 'Cause you deserve it, 'cause right now I owe myself to you. [How needy am I? Shameless girl...]
But then curiosity, darkness comes.
Ever since the ride stopped I never thought "Never again! No more! If not you..." NEVER! Not once. You thought me that. But you also said a lot. You also do a lot. And so I get lost.
I am lost. Between foggy mornings, a few steps forwards in the afternoon, a lot of realising and a pressing wieght on my chest when I lay down to sleep.
And so I wait. For this to stop. And I smile, and I joke, and I welcome new people into my life. Hang on to those I feel I can. Dream and laugh about pointless dreams. 'Cause I've been a star on this movie so I know the scene, the plot, the gut feeling is about to change; right.... now!

Now... you make me smile, you make me dream. Make my visualizations come true. I'm in need of that.
Amongst the rest of you?... Will someone lend me a shoulder? As for tonight I wanna be Sleeping Beauty cuddled in someone's arms.

My day's thanks go to: Amanda, my music galore, Louis, Cátia and Paulo, the Moonwisher and all our coincidences (good to know, nicer yet to meet)

14 April, 2009

And it happens, yet again.
A justificação já te foi dada. Quem de direito sabe, sente porque as palavras continuam a vir aqui parar.
Mais uma vez retiro apenas o que sinto como "meu", as partes que me pintam simultaneamente.
Obrigada Cherry. Não imaginas...

Eu quero falar contigo, mas também não sei que dizer, não quero discutir, à medida que o nosso tom de voz aumenta, o coração separa. Vou-me embora, sem sequer olhar para trás, de que me serve olhar para trás se nem sei que te dizer… O telemóvel num silencio calado, talvez por outrora estar demasiado ocupado… Em nenhum momento parei e pensei, só pensamos no travão quando já houve acidente… Que sabes tu do que eu sou?...
[...]
Houve muitos momentos em que achei que isto não dava para mim, e não deu. Só que a forma como gosto traiu-me, não soube travar a tempo e agora tenho todo o tempo sem saber que lhe faça. Podia-me queixar de não receber avisos, mas eles chegaram como a chuva de Abril surge cada ano, eu é que sou teimosa, dona da razão até esta me deixar também sozinha. Que esperavas de mim? Choros? Sim, às vezes choro de nervos… Mas parece que homens vêem lágrimas como alguma espécie de trunfos, infelizmente eu choro por tudo e por nada, mas não tens de saber, por isso me vim embora sem olhar para trás. Chovia a cântaros (...) Olhei várias vezes para o telemóvel, mas de cada vez que olhava o aperto no coração aumentava… E cada vez mais chuva...
[...]
Penso no que me disseste, que pessoa era eu? Sou a mesma… Penso no que disseste mas também não quiseste dizer nada, por isso não sei que pensar. Na noite anterior, onde estaria o erro? Eu não fiz nada, portei-me como sempre, como sou...
[...]

Incrível partilhar o mundo "lá fora". Incrível quase conseguir acreditar. Só espero que tudo o que andei hoje não seja para retroceder amanhã por algum acaso mais traiçoeiro do destino.
Antes que tudo mude (e logo comigo...) ... volto aos meus dias de reunir graças pelo que me dão: Obrigada Imas, meu fofo; "Anita" (já cá cantas!), minha "quase mãe" (e eu a pensar que se algum dia lhe chamasse mãe era por outros motivos... a vida dá cada volta), meu Homem Completo, Cherry e claro aos nossos Homens Alimento, às custas de quem muito ri hoje e quase sonhei. ;)

13 April, 2009

Once again... giving advice didn't prevent me from commiting my own mistakes. I told you don't go there. But I went. To my most recent dark corner. 'Cause I just can't help it. And now I'm hurt, left wondering, analysing every word and just wishing "God! Let that not be what I think it is!"
Don't they say that if you wish something really hard, it will become true?
I just don't know what I did to deserve this. And I want it to stop! Or will I have to run away?
Will you accomplish that?

[Out of "Espelho meu... Reflexo nosso". Thank you Cária for posting this. It is the perfect aftermath of my last post and today's afternoon]

"I took a chance, I took a shot
and you might think i'm bulletproof, but I'm not
you took a swing, I took it hard
and down here from the ground I see who you are

I'm sick and tired of your attitude
I'm feeling like I don't know you
you tell me that you love me then you cut me down
and I need you like a heartbeat
but you know you got a mean streak
makes me run for cover when you're around
and here's to you and your temper
yes, I remember what you said last night
and I know that you see what you're doing to me
tell me why..

You could write a book on how to ruin someone's perfect day
well I get so confused and frustrated
forget what i'm trying to say, oh

I'm sick and tired of your reasons
I got no one to believe in
you tell me that you want me, then push me around
and I need you like a heartbeat
but you know you got a mean streak
makes me run for cover when you're around
here's to you and your temper
yes, I remember what you said last night
and I know that you see what you're doing to me
tell me why..

Why... do you have to make me feel small
so you can feel whole inside
Why... do you have to put down my dreams
so you're the only thing on my mind

I'm sick and tired of your attitude
I'm feeling like I don't know you
you tell me that you want me then cut me down
I'm sick and tired of your reasons
I've got no one to believe in
you ask me for my love then you push me around
here's to you and your temper
yes, I remember what you said last night
and I know that you see what you're doing to me
tell me why
why, tell me why

I take a step back, let you go
I told you I'm not bulletproof
now you know..."

Don't be literal about this. I'm sure you'll know how to read what you need to into it. I'm not the complicated one here...
Do you know that kind of person that always babble on and on how they dogded a bullet?
That was me. I was the girl that always had something to teach others and showed them that yes!, it was possible to escape the arsh life if you'd look and think things carefully. 'Cause I always did. My endless ability to think always protected me from "harm's way"... or as someone once told me, protected me from living.
But not anymore, not anymore. Now I've seen what's on the other side. Not that the grass is greener. It's just different and a little difference, can make all the difference!

But as I always say... Life has its way of teaching you best, changing quickly. And I now know that I'm not "immortal". I've suffered the pain of a shot straight to the heart. I've commited the error, I now know how my mortal sin tastes like.
From now on I can no longer be the one that points the finger while sighing of relief as she never had been "there".

And that's, that's what makes me cry the most. My weakness, my innocense
Do not mistake yourselves further. You will meet your fears, they will hunt you down, you will sucumb to them.
Let's all just hope, wish really hard from within, that we can raise from the ashes like the Phenix did.

I am sweet, I am made from Love, like the one I give out and share with all of you (those who deserve it). And that will never end, dry down, I can asure you. But I'm also made of rage, of darkness, of despair. Keep that in mind, will you?

12 April, 2009

Custa? Dói? Hell yeah!!!
Não mais do que esperava, talvez de uma forma diferente, só isso. Não é simpático ver alguém entrar de rompante e ter acesso a informação que antes era minha, toda minha, sobre mim. E se não minha, pelo menos respeitante à minha pessoa. E isso não é simpático, é invasão de privacidade. A imagem mental (tãaaaao errada) criada é a que mais me assusta, a que mais me dói. Porque para isso eu não te dei direitos de transmissão.
E sim. É verdade. Eu preocupo-me com os que os outros pensam de mim. Fico a "matutar" nisso. Sou mais fraca? Não me parece que o seja mais que tu. E agora entrava em rant mode, mas this is not the place nor the time. Whatever! Moving on!

Por isso... e mesmo antes de me cruzar com o último "docinho", a última necessidade oca de te agradarem (Meu Deus! Que tristeza. Get a life...); já tinha decidido e mantenho a decisão:
Posso não gostar do que tenho, do que sou, do que consigo e das tentativas em que, afinal, falho. Mas sou eu. E se já me encontraram, alguém há-de voltar a passar nesta rua.
Por isso, por muito que custe, por muito que amanhã queira voltar atrás na intensão, quero ser eu. Continuar a ser eu. All things implied, como sempre (te) disse. Porque sim, tenho vergonha, porque sim, escondo-me (com medo do mundo lá fora). Mas ao menos assumo. A quem quiser perguntar e a quem quiser ouvir.

That being said, vive, (vive!) a tua vergonha, o teu erro. Eu viverei o meu, como vivo e faço, cá dentro. Porque o que tenho ganho com isso é surpreendente e mostra-me que não me perdi no vácuo, na falta de essência. - quem sabe se não foi esse o problema? Inveja?

Voltei aos dias de fantasia. De sonho. De estar na "sala", de porta entreaberta, a ver o mundo passar. Á espera de acreditar, de ver algo que me cative o olhar e me faça saltar lá para fora. Voltei aos dias que muitos verão como ocos e infantis. Mas é para onde posso voltar, por agora...

A "ti"? Porque "te" vou voltar a chamar, quando a minha mente e a serenidade mo permitirem; só posso dizer: Come out, come out! Wherever you are!
E quando chegares... poderá parecer, mas não será tarde. Não tenho todo o tempo do mundo, mas sei que consigo fazê-lo (per)durar.

10 April, 2009

I love it when Life throws me off guard!
And tonight has been one of those nights. Even in the middle of all of this I have been realizing that:
- I can still laugh my heart out,
- smile in "awww!",
- feel my heart racing for a stupid little reason (or no reason at all!),
- read myself in others,
- receive kindess from someone I was afraid of (even though I'd love to tell her some little secrets...).

To sum up... when my mind, body and soul allow... I can still dream something more.
I can even see myself picking myself up... =)

Thank you... after today I was in need of that.

EDIT: After all I can still survive after college and HTML classes. Praise the Lord and some Engeneers I had to mingle with... in the end, I'm not that hollow. Let's see if the translation thingy works better now... and please, oh please! do tell me what's the other "wrong " there?... I don't wanna look bad in front of my fans... LOOOL

09 April, 2009

Amanda... you now know almost everything there is to know about me. I think you now know why we connected so strongly since comment one. You now know more of me than most of my friends.
And still you cannot stop amazing me. For all the tears, laughter, strengh and music you bring me. For every piece of Light. For being you and for everything yet to come...

Your tune is mine also... and this is not a case of stealing... but a case of feeling it too.

Shedaisy - In Terms Of Love

Now and then I confess you cross my mind
Now and then I guess I have a little too much time
I've changed my way of thinking
I've tried hard to separate what came too soon
From what came too late

I don't think about me in terms of you
I don't think about you in terms of us
I don't think about us in terms of love
I don't think about then in terms of now
I found a way to start again somehow
I don't think about what we thought it was
Oh, in terms of love
Oh, in terms of love

I'm countin' on heaven to understand
I didn't mean to go and mess up all the plans
Sometimes you know where you should go
Before you know the way
I'll bother with tomorrow
Once I made it through today

I don't think about me in terms of you
I don't think about you in terms of us
I don't think about us in terms of love
I don't think about then in terms of now
I found a way to start again somehow
I don't think about what we thought it was
Oh, in terms of love
Mmmm, hummm, yeah

I don't think about black in terms of grey
Or revelations in the light of day
I don't think about cold in terms of ice
Or second chances happenin' twice

I don't think about me in terms of you
I don't think about you in terms of us
I don't think about us in terms of love
I don't think about then in terms of now
I found a way to start again somehow
I don't think about what we thought it was
Oh, in terms of love

(I don't think about me in terms of you)
(I don't think about you in terms of us)
In terms of love

(I don't think about then in terms of now)
(I found a way to start again somehow)
Oh, yeah, yeah, yeah

Thank you. You make me smile, my Music Galore! =)

EDIT: New stuff on the music playlist thingy... and I added a translator for all of you guys that never know what to expect out of this place ;)
In another strole around Blogger lane... Steph (http://curvaceouscuban.blogspot.com) recieved this from a reader and as we're both kind of down... I made this quote mine too:

People are like stained-glass windows. They sparkle and shine when the sun is out, but when the darkness sets in, their true beauty is revealed only if there is light from within. - Elisabeth Kübler-Ross

The perfect embodyment of all the Light and Shadows games in Life. [Funny how these words keep on showing up in mine...] :')
A Lita, a Ianita, o Moonwisher e o Sky desafiaram-me há uns dias... cá está minha gente, o meu "Bando dos 4"!

Quatro trabalhos que tive na minha vida:
1 - Professora em Centro de Estudos
2 - Redactora publicitária
3 - Administrativa

4 - Estagiária de Marketing

Quatro lugares onde vivi:
1 - Vila Nova de Gaia
2 - Porto
3 - Yet to come

4 - Still far

Quatro lembranças boas:
1 - O nascimento do meu afilhado
2 - O meu 1º ano de faculdade

3 - A viagem a Inglaterra
4 - A visita a Lamego em Março


Programas de TV que assistia quando era criança:
1 - O Justiceiro

2 - Dartacão
3 - Navegantes da Lua (sim LOOOOL, eu sei!)
4 - Alf


Programas de TV que assisto
1 - Conta-me como foi
2 - Filmes
3 - Irmãos e Irmãs
4 - Everybody hates Chris

Quatro lugares que estive e que quero voltar:
1. Londres
2. York
3.
Óbidos
4. Albufeira

Quatro formas diferentes que me chamam:
1. Izzie

2. Isa
3. Bel (apenas e só com sotaque brasileiro)
4. Tisha


Quatro pessoas que me mandam emails quase todos os dias:
1. Vários amigos


Quatro comidas favoritas:
1. Carne de Porco à Alentejana
2. Cheesecake

3. Bacalhau com natas
4. Batatas fritas (CASEIRAS!, acabadinhas de fritar!)


Quatro lugares onde desejaria estar agora:
1. Londres

2. York
3. Coimbra
4. A conduzir... (sim... eu!)

Amigos que creio que me responderão:
Os que quiserem e acharem piada a isto. E os desafiados são TODOS! :)


Amigos que acho que não me responderão: Os que não lhes apetecer.

Espero que neste ano de 2009 eu possa:
1. Viver com a paz e a luz quentinha que pedi há dias
2. Ter saúde
3. Emprego
4. Realizar ainda mais sonhos....


Et voilá... responda quem ainda não disse de sua justiça! ;)

08 April, 2009

Alguém desse lado (ainda) se lembra do meu último post de 2008?

E que disse eu lá?... (Toca a puxar pela cabeça... vá lá 1/2kg... se vires bem... loool)
Pois bem... estamos em Abril e eu tinha ficado de dizer este mês o que esperava de (ou para) 2009...
Ora bem... espero/peço Paz. E Luz. Daquela bem quentinha e reconfortante, daquela a que já conheço o sabor.
Não só agora dava jeito, como é sempre uma coisa útil a ter à mão durante o ano, right?...

Até nem sou exigente, pois não? [Tendo em conta que só preciso das duas para ter toooodo o resto... ;)]

Aaah... já agora Happy Birthday Rosa e Mano Incestuoso - com um cheirinho de Marilina para os dois que vocês até vão fazendo por merecer (Mano: tu até que podias fazer mais, tipo... cumprir a promessa! Se bem que já alguém o fez e tu és um homem casado xD)...
Até o tempo mudou... como que para me mostrar que não sou mais que nuvem passageira. Ou neste caso, Sol radiante (mas de pouca dura). Essa "impressão" sempre me acompanhou, e tornou-se cada vez mais real à medida que fui sabendo mais... mas qual rato, deixei-me apanhar na armadilha ardilosa que sabes montar.
Pena serão os epítetos que usas para me relembrar... o tom não me pareceu o melhor. Mas como me diria alguém: "... podia ser pior." Podia, já imaginei tantas coisas piores a flutuar em mentes incautas... realmente podia.
Neste momento? Só tenho pena (porque os "comentários de autor" não são assim tão diferentes como pareciam) e medo (não serei eu a impedir a torrente, como afinal pressenti)...

Já estou a ver que hoje não adormeço com o espírito de outras noites... quem me salva?

Realmente... não vivo as situações de forma "normal"...

07 April, 2009

Today, at lunch time, I unexpectedly came across U2's Beautiful day.
Besides reminding me some of you guys (that I know looooooove U2), the song brought me back a feeling I almost didn't recognize anymore.
This song took me back to this day, 6 years ago... boarding on a plane. One of the last times I believed in Life and what it has to give (back) to you.
So... I sang, I danced, I jumped up and down. While reuniting Past and Present in me.
The sad thing is - although I sometimes try to kid myself - I really can't believe in stuff that vibrant way anymore.The heart is a bloom, shoots up through the stony ground
There's no room, no space to rent in this town
You're out of luck and the reason that you had to care,
The traffic is stuck and you're not moving anywhere.
You thought you'd found a friend to take you out of this place
Someone you could lend a hand in return for grace

It's a beautiful day, the sky falls
Abd you feel like it's a beautiful day
Don't let it get away

You're on the road but you've got no destination
You're in the mud, in the maze of her imagination
You love this town even if that doesn't ring true
You've been all over and it's been all over you

It's a beautiful day
Don't let it get away
It's a beautiful day
Don't let it get away

Touch me, take me to that other place
Teach me, I know I'm not a hopeless case

See the world in green and blue
See China right in front of you
See the canyons broken by cloud
See the tuna fleets clearing the sea out
See the Bedouin fires at night
See the oil fields at first light
And see the bird with a leaf in her mouth
After the flood all the colors came out

It was a beautiful day
Beautiful day
Don't let it get away

Touch me, take me to that other place
Reach me, I know I'm not a hopeless case

What you don't have you don't need it now
What you don't know you can feel it somehow
What you don't have you don't need it now
You don't need it now, you don't need it now

Beautiful day

Perfect! And the video is something worthy too (I'm just not posting it or this will become a Youtube hang out... LOOOL)
I love it how it can be so easy to make me smile, laugh or cry. It reminds me I still have feelings, that I still can feel.
It is amazing how you keep on showing me, even before, that it is okay to be feeling this, to have this nature. That I, that something good will come out from all of this. That it can happen again (I never really doubt it... I just doubt myself), not the same way, but it can.
I've just choosen to escape a place of pure bliss and by doing that I went your way. As usual, you are trying to show me my way (I "only" have to accept it) and by doing so you made me cry. Happy tears, that kind of tears that reminds me that I'm not alone, that I'm understood; that even if back to fear, that even if on the verge of meeting my monsters... it's okay to feel this, it's okay to be me.

Thank you.

06 April, 2009

Quarto escuro,
Porta entreaberta.
Luz de presença.

Sucumbe aos pés dos teus monstros
Ilusão de confiança.
Dias, segundos,
O relógio não pára.
Meses, horas,
Em que a mente cavalga.

Corcel agridoce,
Por lugares desconhecidos.
Pedaço falseado.

Desejo acordado
por mãos frias, mente usurpadora.
Invólucro com conteúdo,
Caminhas sentindo...

05 April, 2009

Porque nesta manhã o "homem completo" não só captou nos seus versos a minha natureza fugidia, como escreveu o mais belo plano de intenções para o meu "crescimento".
Segue-se a minha homenagem... tardia, mas sempre a tempo.

Quarta-feira, Janeiro 21, 2009


Com calma e... alma

Vai
busca
Devora
Procura.

Demora-te em cada minuto,
faz um ano
em cada segundo.

Saboreia
Vive
Doma o vento
cavalga no momento
deixa-te envolver
num canto de sereia.

Sente a chama
que na pele se sente
Percorre o mundo
no olhar de um inocente.

Desafia o vulcão,
desliza na lava
fermenta o vinho
cresce mansinho
escorrega na vida
com calma e... alma.

Por tudo, obrigada e desculpa =)

04 April, 2009

I can only hope these feelings, these thoughts don't stay long inside my mind. Or they'll polute all the rest. And I don't want that.
One day... I'll publish the song that made me sense the future while on the road [Why do I always have epiphanies when I'm on tour, on the verge to change my world?]. But for now... someone remind me of this.

Eu não disse que adorava a sensação? Enjoy...



E sim... também é música ao Sábado, Sr.ª D. Lita ;)

03 April, 2009

I do not know what any of you are thinking when you first listen to the "truth", how you react to it.
From the times I took the risk of finding out I received Love, admiration, surprise, shock... but hardly ever pity. That I feel (for) myself, on the inside.
I end up crying (fists down!), blaming the one thing I can't change. Or better said... that I'm affraid to change, 'cause we can't predict the aftermath.
Someone told me that, as we choose the life we live when we are born, I did chose this one. 'Cause I'm strong and I'll take it. Bare it, pass through it with flying colours. Some days I want to believe that... others I just can't.
As my person says... I blame it rather then blaming the weak, prejudicing ones that cross my path... 'cause I'm too good. I always chose to look at the bigger picture and find the one thing that will forgive them all.
Maybe I do... if that's my doing... I do it from the heart. I can't overlook my nature.
I do have my chore... I do have to learn. I began the path to do so... but pain took over me. The good thing is that this time I didn't let misery take over me too. And I won't. Read my words, I won't! (My "savers", remind me of that when I feel like forgetting, ok?)
As for the rest? All my lessons, all my errors and mistakes? Too much giving, too fast and too furious?
They may have turn out a bit far from what I expected... but as someelse told me, they are a page of my life, they are what needed to be done. They('ll) make me more of myself and toughen me up.

A part of me, of my heart is with every single one of you guys that know it. A little bit more of myself sunks it in when I say it outload. So... thanks for the plather of feelings I get from all of you. Each and every single one of you helps me grow - the good or the bad way.
So in the end I just want to say: Thank you... even when it hurts so much I can only cry.

02 April, 2009

Talk about a finding... right around the end of a show I never paid much atention to.
But it does say a lot, and I nod along with a (shy) smile.

Jakob Dylan : Here Comes Now

Meet me out

In the open sky
A perfect storm
Is on the rise

Beyond the city
Moving in as planned
Something comes
From a strange land
A trail of dust
On the building tops
It’s everything
You’ve wanted

Chorus: Here comes now
Ready or not
The future
Comes 'round
Much sooner
Than you thought
Here comes now
Ready or not
You rise up
With what you've got
It's much later
Than you thought

Here comes now
Staring out
Over the crowded scene
Ankle deep
In the fallen leaves
I feel the idle
Of a thousand dreams
In every stranger
Passing me
You are not yet
What you will become
Nothing is what it was

(Chorus)

Between whatever comes
And whatever was
Sudden changes
Still somehow found us
If you turn back
Send a letter
My love is contracted
For worse or better
God speed darling
And never stop
Raise hell
With what you've got

(Chorus)

:')
Há palavra mais portuguesa?

Hoje, desde há 20 minutos, baila-me na cabeça. Na certeza de não querer voltar atrás, mas com saudades da doçura de dias, palavras e momentos oferecidos.
Estou dividida entre a madrugada e a manhã.
Eu que adoro a energia da madrugada, da noite "quase-manhã", do clarear, da nova Luz. Onde me sinto tão forte, energética, quando tenho as melhores e mais certas "iluminações". Mas tenho detestado as manhãs... o não conseguir fugir.
Porquê?
Sei que me quero levantar, até tenho razões e formas para o fazer. Mas quando me sinto "de joelhos", falta-me a força nas pernas.

Nem tudo foi mentira... (?) E a verdade continua a pautar(-me)! (?)

Afinal... o título também devia incluir a palavra dúvida... é o que dá escrever, quando se escreve e o dia se iniciou assim.
 
Copyright (c) 2010 Unleash your thoughts.... Design by Wordpress Themes.

Themes Lovers, Download Blogger Templates And Blogger Templates.