31 March, 2010

Sim...
Mas...

Então: foi-se a areia por entre os dedos.
Fica a folha em branco - e as lágrimas no rosto.

Sei que não estou sozinha. [Obrigada]
É só encontrar o tempo de suerger e voltar a respirar.

30 March, 2010

Remember that deciding to be happy and healthy requires courage and focus.
It is ever so much easier to allow negativity and fear to run your life.
Have courage.
Dr. Christiane Northrup

Pois é...
Agora é hit me with a stick até que entre. E não saia mais.

Ouviste?! Ouvi...

[E vocês?... Xô! Xô!...]

29 March, 2010

Hoje tenho a dizer que estou incontactável o dia todo - e por causa disso tenho o coração nas mãos.
Hoje tenho a dizer que 6ª feira foi calma.
E Sábado fantástico! - o que é que se passa entre mim e os Es.?
E que os hoteis de 5* fazem mesmo a diferença.

Hoje tenho a dizer que espero ansiosamente por amanhã.
Hoje tenho a dizer que sei porquê que a semana vai ser mais fácil - percebo o que quiseste dizer, por isso, vá!...
Hoje tenho a dizer que são cada vez mais os momentos em que acho que o corpo vai vencer o coração - e continuo a sentir que não quero isso.

Quero voltar a ter o mesmo pensamento over and over again, para sentir o coração cheio do palpite mais certo.

Hoje quero o mesmo que ontem e exactamente a mesma coisa que amanhã.

26 March, 2010

A smile.

A bunch of words.

An invitation. Two, three.

Making a week fly. Fly faster to meet one's dreams.

A loved, friendly voice on the other end.
A few less hours of sleep.
A stormy night.

A new day feeling lighter.

A... undefined article. A little change.

It's just what it takes.

24 March, 2010

Dormes a meu lado todas as noites.
Beijo-te a testa, ao acordar, todas as manhãs.
Não estamos sozinhos.

Não fecho a mão
Porque numa volta
Num rodopio,
Me puxas para dançar.

Ouço a música lá fora.
A confusão nas ruas.

Nos nossos passos de dança.

[Isto faz-me lembrar alguma coisa... repete, sim?]

23 March, 2010

Há pessoas que fingem Luz.
Há pessoas que fingem sorrisos, carinho e preocupação.
Infelizmente...
Infelizmente existem e criam mossa nas nossas carapaças.

A surpresa advem de certas atitudes, de certas lembranças. Com estas [tanto pessoas quanto lembranças] morremos um bocadinho, perdemos um bocadinho de fé no mundo e as esperanças ficam um bocadinho menos cor-de-rosa.

Mas, sobrevive-se. Vive-se.
Afinal ainda estamos aqui.

Não nomeio certas palavras, reestruturo frases. Projecciono.
Porque percebo a visão de alguns - nos dias menos bons é também a minha. Compreendo o apoio de outros - que agradeço. E sei que de tudo vou retirar dividendos - porque acredito.

Hora de deixar fluir. De deixar resoar. De deixar resolver.

22 March, 2010

Hoje não sei o que dizer...

Ao ponto de nao conseguir fazer mais que sorrir e repetir palavras para ocupar o espaço e o silêncio.
Quero gritar ao mundo o que vai cá dentro e que acho que fingem que não vêem.

Desculpem todos os quantos a quem não dirigi as palavras merecidas ou esperadas. Hoje elas não moram aqui. Mas não quis soar oca, forçada.

A cada variedade que me mostram... mais a certeza do que quero... e que me faz querer mais.
Aprendo. Aceito contrariada.

Refugiei-me na cama, nos livros, nos sonhos.
À espera do meu momento.

Gosto de ênfase. Reforço positivo.
Diz-me...

19 March, 2010


Porque é que sou assim?
Porque é que por vezes me acho tão insignificante e outras me acho a mulher melhor do mundo, capaz de enfeitiçar os homens para sempre?

Marta Gautier - Tanto que eu não te disse

17 March, 2010

É o mês do acordar.
Do degelo.
Dos dias maiores e do retorno dos pássaros.

Mas eu não gosto de Março.
Cheio de fantasmas e memórias.
Folha de calendário, mostroário de medos.

Mês com M.
Menina-Mulher.
Mudança.
Sombra, mentira.
Mais medos.

Tantas lágrimas como em todo o resto do ano.

Nos teus 31 dias... acaba.
Resolve-te.
Acontece!
I fight to turn that sentence into a joke.
I giggle about it as those words show me I still am worthy of love.
But words and shadows cross my mind and tears roll down my face.

Oh Sun... oh light, dreamful days.

Agora?
Só peço que me digam que tudo vai correr bem.
Quero sentir que tudo vai correr bem.
- - -
O amor é a poesia dos sentidos.
Ou é sublime, ou não existe.
Quando existe, existe para sempre.
E vai crescendo dia a dia.
Honoré de Balzac

16 March, 2010

... or I don't, really!

Sei.
Não sei.
Sei!
Não sei...

Lembro-me, zango-me.
Lembro-me, sorrio.
Espero, desespero.

And then all the signs. As coincidências. Os pormenorezinhos da "treta".
Saiu-me um peso dos ombros quando voltei a assumir. Mas não obtive resposta.
Ouvi e falei mas não aprendi muito.
De que me serve saber que estou aqui? Que tudo é muito compatível? Que estou a aprender?
Sei qual foi a base no início. Mas as semanas passam e as fundations mudam.
Recebo todo o tipo de mixed signals. Falta-me a resposta clara e directa - como tu dizes.
Mas é como o H. diz o receio é maior.
Porque me impedem de ser feliz? Largem a minha existênciazinha pacata e vão destilar para outro lado! Aaah energiazinha pérfida!

Quero perguntar-te da mesma forma (era o que estavas à espera?) mas não me quero impor.

E sonhar com o C. e com o E., irmãos. A MJ. como mãe. Obras e buracos por todos os lados. Roubos em caixotes do lixo. Brincos. Frases de raiva e empurrões. Alguém me sabe dizer qual é o significado de tudo isto?

Acho que hoje vou, mais uma vez, ser eu a falar.
Segurando a expectativa, o receio, a little rage cá dentro.
Responde. Assume. Evolui.

Mim Jane, tu Tarzan - numa dúvida imensa...

12 March, 2010

The sun shines, the wind sings.

É isso mesmo.
Hoje, vou tapar os ouvidos e assobiar ao vento.
Eu sei o que se passa. Sei que as coisas acontecem assim.
Quem sabe se os passos são os certos? Talvez só Deus. Mas o caminho será o correcto.

Por isso hoje vou ser mais menina pequenina, fazer uma birra e responder com um beicinho amuado e um quero, posso e mando bem sonoro para todo o mundo ouvir.

Porque eu sei o que escrevi nas paredes do meu quarto e sei que sabes e gostas do que lês.

11 March, 2010

Cada dia gosto mais de mim.
Porque não fujo, não escondo, não minto.
Tenho menos medo de ir dizendo as coisas.

Dou passos, passinhos.

Vou tomando consciência, sentindo.
As expectativas estão mais baixas. Mas não deixo de sentir, ter esperança. Sempre...

Cada dia quero sentir mais Amor. Amar.
Dou, para receber, mas mais que isso - porque me sinto bem durante aqueles nanosegundos. Porque, para bem, fiz um bocadinho a diferença.
Equilibro-me nas minhas pontas. Porque já ocupo outro espaço. Quero ver coisas acontecerem.

- - -
[Já percebi de onde veio o baque. Do reconhecimento. Afinal eu percorri aquelas ruas. Já acabou mas a memória ficou. E parecem tão eu, tão "nós" naqueles dias. Mas depois também percebi. Não é (só) inveja, saudade. É medo e vontade que não acabe da mesma forma. Com dor e afastamento e humilhação. Apesar de não vos conhecer, quero que corra bem. Apesar do "ciumínho" quero saber que vocês sim... tiveram direito ao sorriso eterno e aos planos verdadeiros.
Mas doeu ver aquela rua.]

10 March, 2010

... uma bela blogueira me lembrou - de uma forma simples e doce:

O Universo conspira (sempre) a nosso favor.

Ou como eu diria, num certo tom muito meu: O Universo consegue ser mesmo aquela coisa!
It's just my kind of day.
Bright sunlight, a little tiny chill, the perfect occasion to put my sunglasses on and daydream...

After a moment of reflection a dream came and gave me a sign, a kind of answer.
And then I found out, a couple of hours later, that I'm not alone. I'm not the only one feeling like this. [E seres menos narcisista? Era uma óptima ideia, não?]

So the day flows and know I bring smiles to people's faces. I too try to smile.

Things will turn out fine, I just feel it.

The sun is shining, the weather is sweet... yeah...

08 March, 2010

05 March, 2010

...

Saudades e vontade e vazio.Longe, perto. Estico os dedos, toco ao de leve.
Tu não sabes (não sonhas...) que o faço para manter a sanidade, trocar as voltas aos dias que finjo não contar.
Que o desejo era ouvir a porta a abrir, descer até à cozinha e ir ouvir essas "lutas" que ocupam dias.
Já reparaste como és um apaixonado?
E mais? Surpresas?

E o fim-de-semana que se prevê tão vazio e calmo?

[Sabes Homem Completo? Hoje sonhei contigo. Estavamos em Lisboa. E senti-te feliz por mim. Foi bom rever-te.]

03 March, 2010

therefore...
... so you can tell me.

De um grande fotografo e um óptimo colega: Ricardo Fortuna. [Sim, estou a falar do tal técnico que antes me assustava e que eu achava que não gostava de mim...]

[É mais ou menos esta mescla que vai cá dentro]


A chill. A sign.
The urge to fight it. To take my destiny into my own hands and change it.
And so I did.
Great news by night fall.
Even greater with the sun coming up.
Smilling and sharing and feeling. Believing.

Graças à A. reencontrei-me com uma música que canta o encontro.
Kiss the rain - relembra o dilúvio.
Com a C. parei, pensei, senti. Reforcei. Tanta felicidade dentro de uma caixinha.
Com a T. percebi que o brilho e a crença se veêm de fora.

Li... e apenas desejei que se realize tudo. Que eu faça parte. Que partilhe todos os dias, mais um bocadinho.
Porque é o início do calendário marcado.

02 March, 2010

... Cristina, Serena, Birkie, Rachel...
Just mine, my person.
É isto que te sussuro no coração todos os dias...

E hoje deu para matar saudades.

Asiático? Mexicano? Brasileiro? Não interessa. Desde que as histórias sejam nossas, e o sorriso... teu!

01 March, 2010

[Cada vez que escrevo esta palavra lembro-me de um célebre Senhor (acreditem, é mesmo célebre) que me matraqueou a palavra padant uma noite inteira...]

Ora e o gradiante deve-se a quê? [Mais que aos traumas com o Photoshop e as aulas de Design Multimédia?]
A este fim-de-semana.

"Gradiamos" entre chuva e céu de chumbo (díluvios sendo uma "desculpa" que faz sorrir) e agora alguns tímidos raios de sol.
"Gradiamos" entre planos para voltar que parecem não arrancar.
"Gradiamos" entre uma manhã só minha, sons do passado e a sensação de presença.
"Gradiamos" entre cores novas para pequenos detalhes da vida (vamos começar devagar, do mais claro para o mais forte, sim?).
"Gradiamos" entre os 4 vermelhos e os 3 verdes e vejo o meu avô a sorrir lá em cima (fosses tu vivo e já estou a imaginar a conversa hoje).
"Gradiamos" entre ler Não 'tou sempre? e Ainda não sei como mas alguma coisa há-de surgir.
"Gradiamos" entre muitos sonhos com a pequena sensação de que se vão realizar, given time.
"Gradiamos" entre algumas memórias e suposições de pessoas do passado, para logo depois nos recentrarmos no que interessa.

É um gradiante que (me) parece novo. Um bocadinho fútil. Feito de nuvens e numa cor da qual até nem sou grande apreciadora.
Mas vejamos o lado positivo aqui: tem cor. Não é cinzento. E tem sérias probabilidades de ficar mais forte.
 
Copyright (c) 2010 Unleash your thoughts.... Design by Wordpress Themes.

Themes Lovers, Download Blogger Templates And Blogger Templates.