24 May, 2010

Sou os destroços de um fim-de-semana que se vislumbrava como bom.
Que começou giro, afectouso e confortável. Com brincadeiras e gargalhadas, com condução por ruas desconhecidas e um olhar do outro lado da mesa de quem sabe o que só mais outras duas almas sabem.
Calor, luzes, música e voltar para casa.

Sou os destroços de palavras tão bonitas e esperançosas como já não me dirigiam há muito tempo.
Sou o querer sonhar, a vontade de sorrir assim e partilhar com o remetente seja lá o que for que para aí está.
Sou o sair sozinha, sem me sentir sozinha. Sou a música que ouvi anos e só senti agora. Noutro dia falo dela... foi o que tencionava quando comecei a escrever... e é uma música tão pra cima...

Sou os destroços de um fim-de-semana que se avizinhava de festa.
De data de festa e da família no calendário. Mas vivi o oposto.
Sou os destroços de um medo pequenino de menina que se realiza, porque passam décadas e as mossas ficam.
Doeu perceber que não opino quando o destroço é o quebrar dos meus próprios pais. Fico a ver, desfeita mas sem surpresa.
Vejo a cada dia mais um pedaço de mim no meu sobrinho que, nos seus 5 anos, reage aos gritos e à discussão como eu em tempos idos, naquela mesma sala.

Sou os destroços de sair para a rua, no princípio da noite, com o meu menino pela mão, para comer um gelado no jardim e fugir da casa que treme e se desfaz mais um bocadinho, outra vez.
O meu pai é um dos meus herois, mas é só um homem. A minha mãe é a minha fonte de vida, mas prolonga demasiado os seus limites.
Eu sou os destroços dos dois, lado a lado com a minha irmã.

9 thoughts unleashed:

Poetic GIRL said...

És isso tudo, mas também és sentimento, és amor. Há alturas que nada nos resta a não ser espectadores de alguma cenas que nos parecem surreais. Resta esperar que as poeiras assentem, as emoções sosseguem para que a vida essa possa prosseguir novamente. beijo

Mariana marciana said...

Às vezes parece que voltamos no tempo... às vezes temos que ver os nossos sofrer sem ter grande possibilidade de ajudar... às vezes o tempo não cura tudo... às vezes temos que nos afastar e sentir menos... às vezes um simples gelado, é uma grande ajuda...
Beijinho grande

ANNUNCIATA said...

Tens Mãe, tens Pai. Que te adoram acima de tudo e de todos. Tens irmã, que sabes que te defende e a quem defendes acima de tudo e de todos. Tens família. Lembranças, cheiros, locais, bons, maus, mas nunca vazios ou ocos. Tens uma vida. Memórias vivas reais que te dizem quem és. A tua história. E mesmo quando tudo isto não é suficiente para compensar, justificar ou mostrar a abençoada que és, acredita na força que tens. Que sabes que tens, porque a vês fugir vezes sem conta.
Pensa em tudo o que te rodeia, e como, às vezes, estas coisas só acontecem para nos mostrar como somos felizes no nosso cantinho de felicidade. E que sorte tens tu em ter tudo isso...
* * *

Amordemadrugada said...

Izzie linda!!!
Não és destroço de nada! Tu és a raiz que desabrocha por dentro da terra que começou a secar, tu, querida, com a força dos teus ramos abraças a terra seca e o mundo que a rodeia...Tu és vida! tu és a luz que é necessária nesse teu mundo! Não apagues miúda! Precisam do teu brilho...certo?,certo?...;)
Abraço-te muito apertadinho ...no meu peito amore ...sempre que precises! Ainda que à distancia...
beijito amiguita

Meio Cheio said...

És tudo isso e muito mais...mas não és destroços de nada...és sim algo grande em construção! Desculpa andar desaparecida, mas esta semana nem de longe via o computador...andei num corre corre desgraçado.
E sim agora estou mortinha de mania que sou vip da minha terra xD

Beijo*

Rui said...

"Quando sabes que o problema tem solução, não te preocupes pois ele vai-se resolver, quando sabes que o problema não tem solução, não te preocupes pois está resolvido"

Segue o teu caminho e liberta-te dessa energia que te desgasta, pois apesar dos "cordões" ainda vivos estarem bem seguros, a verdade é que cada um de nós, à sua maneira, do seu jeito vive a sua vida INDIVIDUALMENTE, seja pai, mae ou até um pequeno bebé que já tem em si a força para viver!

Tu és uma mulher com um caminho...vive-o, sente-o, não ignores os sinais!! :)

Ama-te! :)

Gonçalo said...

Li este texto em inspiração prolongada e no final dei um suspiro. Depois falamos sobre isto!

:)

Beijinhos***

anf said...

Eu ou não percebi bem, ou são laços que te prendem demasiado as pernas? que não te deixam voar?, que não deixam que vivas como realmente queres, se for isso eu estou nesta luta diária, sinto-me mal para que os outros se sintam bem, tenho "pena" de mim própria acredita.
beijo

eueuemaiseu said...

Podia dizer que sei o que sentes. Podia dizer que não te podes esquecer que os teus pais te amam. Podia dizer que tens que ser forte para o teu menino. Podia dizer que tudo na vida tem um fim. Podia dizer que o melhor ainda está para vir. Podia dizer muita coisa, mas não digo nada, deixo-te apenas um abraço apertadinho.******

 
Copyright (c) 2010 Unleash your thoughts.... Design by Wordpress Themes.

Themes Lovers, Download Blogger Templates And Blogger Templates.