02 August, 2010

Do fim-de-semana...
Sexta foi bom. Gosto de partilhar os meus receios com a J. Parece que quando lhos digo a ela não parecem tão mal. EU não pareço tão má.

Sábado não foi exactamente como eu ansiava. Não fomos Setembro. Não marquei 31 de Julho como outra data a celebrar, como maior certeza. Fico sempre sem perceber. Sou eu que crio expectativas ou és tu que, no fundo das escadas, não consegues subir. Ou faltam-te as palavras e isto é só isto?

Domingo foi mais. Foi ouvir o meu segundo nome como se fosse o primeiro, como com a família. Simples e naturalmente. No local onde antes me ria dos outros (toma que é para aprenderes...) A forma como fazemos planos sem os fazermos. Quando sei que muitos não se vão concretizar, mas se me concretizas outros que eu nem pedi. A tua euforia, alegria, soltura. Serei assim tão diferente?
Um dia... passamos do plural ao singular, já te senti mais longe... lá estou eu e as expectativas...

Ao fim da noite confessei-me, partilhei o meu poço. Nada demais, não é caso único. Sinto que assim dei novo fôlego. Tentar é um dos melhores verbos, acredita. Quase pareceu o início, mas quando leva a mim, reentra o silêncio.

Começar com o pé atrás, é não começar.
Cristina Flora

Talvez o meu erro seja começar com os dois pés juntos, em força, com tudo.
Fico muito feliz, ou muito indecisa e, automaticamente triste.
Mas hoje sacudo o capote da tristeza com a euforia de Domingo, a felicidade da F. e o aniversário da B.
Agora, vou-me enterrar em folhas a contar os minutos.

3 thoughts unleashed:

MRPereira said...

Cuidado com as entradas a pés juntos e com demasiado ímpeto! Podem acontecer três coisas...

- O árbitro não marcar falta e seguires a vida contentíssima.
- O árbitro marcar falta e dar-te um cartão amarelo ou, pior ainda, vermelho.
- O jogador fugir e nunca mais aparecer no teu corredor...

Espero que tenhas compreendido a metáfora futebolística!

Já agora, não tens que mudar a tua localização no perfil?

Kiss kiss e uma boa semana

Poetic GIRL said...

Por vezes há degraus que custam mais a subir que outros, talvez porque algures no passado alguém tropeçou neles. Todos tropeçamos mais dia menos dias, estende a mão e ajuda a subir esse pequeno degrau. Por vezes basta um pequeno empurrão! bjs

Margarida said...

Começar com os dois pés é algo que também faço... Erro, por vezes, mas, é assim que é... Tenta sempre menina... e nunca te arrependas de ser como és, e acreditar no que acreditas, seja no teu silêncio... naquele que apenas tu conheces.. :)

A tristeza, sacode-a sempre :).


Beijinho

 
Copyright (c) 2010 Unleash your thoughts.... Design by Wordpress Themes.

Themes Lovers, Download Blogger Templates And Blogger Templates.