14 January, 2011

Amar não é: passarem-nos sempre a mão pelo pêlo, como se faz aos cães; não é dizerem-nos o tempo todo que somos bestiais; não é não nos chamarem à atenção para as nossas falhas; não é não querermos que quem está ao nosso lado não evolua, que seja melhor a cada dia; não é passarem o dia a dizer-nos coisas bonitas e a dar-nos beijinhos. Não, isso não é amor.

Pensava que já tinha aprendido isto. Pelos vistos não.
Deixei uma pessoas daquelas ali da citação entrar na minha vida porque toda a gente me diz que um bocadinho de mel não faz mal. Que devo abrir as portas, aceitar quem me diz querer e viver.
E eu acredito nos outros, quando vejo que eles me querem bem. Porque eu também me quero bem.

Eu... quando gosto (porque amar não aconteceu, neste caso, e é uma palavra demasiado forte) faço quase o oposto.
Ajudo, ensino, abro os olhos. Encorajo, apoio, dou liberdade. Sorrio, dou-me, brilho. Toda eu sou detalhes e atenção e sentimento, sem exageros, sem palavras e gestos chavão. Mas com muita verdade.
Sou verdadeira, sem mais adornos do que para os outros, sem sugar-coating.
Não sou só mel e mimos e atitudes que ficam bem. Com sorrisos e palavras apaixonadas para ficar bonito na fotografia.
Sou eu para outra pessoa.

Pensava que já sabia lidar com pessoas que mascaram o que acham que sentem, ou a necessidade de sentir para não ficarem sozinhos a contemplarem a bola-de-neve de fraquezas que são.
Saber lidar sei. Oh para ele fora da minha vida.
Só não sei lidar é com o meu ego, que gosta das palavras bonitas.
Com o meu coração e espírito que sonham, acreditam e que depois se fecham com o estilhaçar das falsas promessas.

Ao menos, desta vez, disse tudo o que tinha a dizer.
Não fiquei destruída sozinha. Deixei marca, tirei pedaço - sim, sou vingativa.
Tem que chegar. Tem! Para que não se repita.

8 thoughts unleashed:

Nokas said...

Às vezes tem que ser...

Margarida said...

Há uma altura para tudo... e um dia, tem que mesmo que ser...

Beijinho grande...

Otário said...

sim, não procurando acrescentar nada, concordo com os dois comentários acima.

saudações otárias!

Poetic GIRL said...

Não há nada de emal em nos defendermos de quem se aproveita da nossa essência. Por vezes temos que ser nós a deixar a marca, pena é que outros receberão os louros... mas um pouco de sabor a vingança nunca fez mal a ninguém, bjs

João(mais nada) said...

ainda que te sentes melhor agora por fazeres o que achavas correcto.
bjs

Sofia said...

Olá Izzie, sou sincera: ainda não sei lidar com pessoas que mascaram o que dizem sentir. Talvez por acreditar que com os sentimentos não se brinca...
Beijinhos,
Sofia

Unknown one said...

Estou como a Sofia, também ainda não sei lidar com as pessoas que mascaram o que sentem, no entanto Izzie... Quem perdeu não foste tu, foi essa pessoa... Porque ficou sem alguém tão especial como tu na vida dela. Fico sem a Izzie, sem máscaras, a autêntica, na vida dela. ;)

Até sempre :)

eueuemaiseu said...

Conseguiste definir amor numa só frase! "sou eu para outra pessoa". ADOREI.
um beijinho querida (duma forma estranha, tenho saudades tuas!)

 
Copyright (c) 2010 Unleash your thoughts.... Design by Wordpress Themes.

Themes Lovers, Download Blogger Templates And Blogger Templates.