18 February, 2009

As I found your new place, I refreshed my memory. While I was reading you I recalled why I had such a crush on you (the first real one after my first big humilliation, after my biggest fear first came to life), why everybody saw as as perfect for each other, why we had so much fun (as every class ended I felt like a kid again), why I instantly recognized you amongst others.
But being 18 is all about that: making wrong turns, taking different paths, having some laughs. And nowadays I don't regret them, or at least most of them. We turn out to be whatever we had to.

Not that you're going to find me out but I had to quote you as you wrote it perfectly:
Procura-se:
Caminho ideal, de pedras iguais, simétricas, limpas, sem pó,
nem caminho de volta.

Não pode ter mapas, placas, nem indicações para o GPS,
porque ninguém se perde nele.

Um caminho onde as curvas estão no lugar das rectas e as rectas têm ar de lombas. Esguio onde é preciso e largo onde convém.

Sem parasitas a pedir boleia.
Sem acidentes e sem idiotas.

Um caminho meu, feito de gigantes, anões, dias de sol e dias de chuva, com um fuso horário a cada canto para me queixar do jet-lag. Espelhos, missangas e os irritantes vasos de pot-pourri, para os dias em que me apeteça estoirar com alguma coisa.


É nestas alturas que me orgulho de nos termos cruzado. Porque, nestes momentos penso: as pessoas menos próprias e os momentos surpreendesntes que nos afastaram afinal parecem não ter deixado grandes sequelas.
Sabes o que te digo? Espero que para o nosso bem, nos respondam ao "anúncio" com cartas de recomendação interessantes e CVs em formato europeu.

Sê (mais ?) feliz, encontra o teu caminho. Eu já comecei o meu.

4 thoughts unleashed:

Castiel said...

Há caminhos que nos marcam e nem sempre o encontramos na realidade do nosso mundo, mas sem duvida que o caminho imagido é sempre o mais doce, o mais lindo de todos e esse, percorremos todos os dias. :)

1/2Kg de Broa said...

Vá lá haver caminhos. É bem pior quando somos nós que temos de o calcetar.

izzie said...

Exactamente minha subditi! Acredito até que são esses, os que não se coadunam com a realidade os que mais nos marcam. Porque sonhados, imaginados ou não... se tornam mais doces =)

izzie said...

1/2kg... bom filho à casa torna!
Olha que já tinha as minhas 499 gramas de saudades... ;)
Pois é... vivam os caminhos, nem que para que fiquem bem feitos tenham que ser calcetados várias vezes...

 
Copyright (c) 2010 Unleash your thoughts.... Design by Wordpress Themes.

Themes Lovers, Download Blogger Templates And Blogger Templates.