29 April, 2010

Adenda ao post:

Às vezes farto-me, é só isso. Farto-me da enorme centopeia em que a vida tem a mania de se tornar, calcorreando lentamente um caminho tortuoso qualquer. São tantos passos que é preciso dar para andar tão pouco.

Porque a vida empancou... - como ele diz.

Se tu soubesses o que me apetece gritar-te para conseguir uma reacção... ao invés, ofereço-me para te sussurar. Sou vista mas não sentida. [Isto começa a ser cliché a mais...]
Por eu ser uma pessoa tão pequenina... hoje as lágrimas acompanham-me até casa.


- - -
Esta palavra faz-me lembrar um dos momentos mais surreais da minha vida - e o verdadeiro início do meu caminho.
Passou-se em Sintra, nos finais de Fevereiro, debaixo de um Sol estranhamente quente.

Agora, mais de um ano depois, vem-me parar às mãos uma outra forma de atingir o mesmo nirvana, a mesma libertação.
21 dias com o meu Arcanjo de predilecção. O nome que muda (sempre) a minha vida.
Frases e um ritual que implica uma purga, em tudo necessária.
Tenho a mais completa noção que tenho que quebrar laços. Por gente fora da minha vida. Perdoar umas tantas outras.
Mas ao falarem de dissolver contratos... porque é que tenho medo de estar a afastar quem quero?

Ontem, na meditação seguinte, percebi: posso estar a dissolver este mau contrato e só assim permitir que quem tem que ficar, entre e fique e contribua com algo de bom.
[Lalala o karma...]
Então sim... venham os 19 dias que restam. Que eu até vou tendo percepção. Que eu até vou sentindo a diferença. Que eu não falho no que sinto, por muito que a roda gire devagar.

Confia e sentirás a diferença.
Nos outros já a vejo. Em mim? Tem dias. [Reservem-me uma cela almofadada no serviço de psiquiatria...]

Dizem-me agora: Your heart will always make itself known through your words.
Que mais querem que diga? Que mais queres ouvir?
Está tudo aqui, e nos meus olhos. No nervoso e na ansiedade.

Aproveito todas as oportunidades para arrepiar caminho. Por isso, que se abram as portas.

[Alguém me leva a ver o mar hoje? Preciso do som furioso das ondas, algo que na fúria seja zen...]

7 thoughts unleashed:

Gaja com G maiúsculo said...

É uma daquelas fases da nossa Vida em que as certezas se desvanecem... em que sabes, intuis, que tens que mudar algo... Em que sabes que terás que expulsar pessoas que amas da tua ida, mas que não te retribuem, que é época de perdoar outras, e dar novas oportunidades, a quem na verdade, muitas vezes, não queres dar...

Estou contigo... esse barco não navega só, eu estou contigo ;)

Beijinhos Amiga linda

Otário said...

adoro sintra, embora conheça pouco, se pudesse vivia lá...

medeixagozar@ said...

Eu tinha-te levado, mas só vi agora... :(

Bjs,
http://medeixagozar.blogspot.com/

Emanuel said...

Se quiseres eu berro-te ao ouvido e tu berras de dor. Queres mais zen que isto? :P brincando...

beijos bem tranquilizantes

Eli said...

Às vezes o caminho é mesmo isso: só o caminho.

Não vale a pena contarmos com o fim, vale sim, sonhá-lo e viver tudo o que for possível até descobrir o verdadeiro desfecho!

:)

Eli said...

Sobre ir ver o mar. Neste momento, só se for para um grito e uma gargalhada!!!


:)

Raquel said...

Izzie, revejo-me em ti há uns (poucos) anos atras. Temos de conversar, mas pessoalmente. Assim que conseguirmos estar juntas num sábado. Beijinhos

 
Copyright (c) 2010 Unleash your thoughts.... Design by Wordpress Themes.

Themes Lovers, Download Blogger Templates And Blogger Templates.