28 May, 2009

Sou cada vez mais a Princesa do meu próprio conto.
Não de fadas... esse papel deixo-o para quem tão bem o desempenha.
Prefiro o conto da vida real. Por muito que ela me falhe e me faça bater contra paredes, me roube Príncipes e Princesas. Me faça cruzar com sapos e me faça duvidar dos caminhos que tenho que tomar para chegar à minha versão do "E foram felizes para sempre"...
A ti, Princepezinho, com quem tarde(?) me cruzei, que tarde li, mas que analiso ainda, mesmo que ao longe. A ti, que me fizeste flutuar e crer em Histórias que já não via como minhas.
E a mim. Cada vez mais a mim, não como sonho, mas como sou.

"Cada um que passa em nossa vida, passa sozinho, pois cada pessoa é única e nenhuma substitui outra. Cada um que passa em nossa vida, passa sozinho, mas não vai só nem nos deixa sós. Leva um pouco de nós mesmos, deixa um pouco de si mesmo. Há os que levam muito, mas há os que não levam nada. Essa é a maior responsabilidade de nossa vida, e a prova de que duas almas não se encontram ao acaso."*

-Antoine de Saint-Exupéry


Obrigada, Cry me a River.

19 thoughts unleashed:

Menino do mar said...

Há O principezinho e há os principezinhos... Assim como há A rosa e há as rosas, iguais a tantas outras rosas.... got it? :)

1/2Kg de Broa said...

Não posso deixar de partilhar contigo o sonoro que estive a escutar entre o comentário anterior e este:
Duo Ouro Negro: Maria Rita
Duo Ouro Negro: Vou levar-te comigo
Duo Ouro Negro: Muamba Banana e Cola (??!!!!)
Bonga: Mariquinha, vem comigo para Angola!

Como dizia o outro no comentário do vídeo OLD IS GOLD.


Isto tudo para neste comentário que é o que interessa dizer que não existem príncipes nem princesas. Não passam de contos. Que não existem. Agora são só euros. MUAHAHAHAHHA

Daniel Silva (Lobinho) said...

"E a mim. Cada vez mais a mim, não como sonho, mas como sou".

Crermos em nós, acreditarmos em nós, e não transferirmos para outro(s) todo o perfume do nosso jardim, é muito importante. Porque por vezes no encanto do misterio, transferimos para outro(s) aquilo que também nós somos.

E tu sabes ser. mesmo que início com uma ponta de desncanto, mas é prefivel o real suavizado ao imaginario ilusorio...

beijinhos amigos

ToXico said...

Olá Princesa, quando puderes passa lá no meu canto, deixei lá um desafio para ti, caso te queiras dar ao trbalho!...

ianita said...

Conta a lenda que dormia
Uma Princesa encantada
A quem só despertaria
Um Infante, que viria
De além do muro da estrada.

Ele tinha que, tentado,
Vencer o mal e o bem,
Antes que, já libertado,
Deixasse o caminho errado
Por o que à Princesa vem.

A Princesa Adormecida,
Se espera, dormindo espera,
Sonha em morte a sua vida,
E orna-lhe a fronte esquecida,
Verde, uma grinalda de hera.

Longe o Infante, esforçado,
Sem saber que intuito tem,
Rompe o caminho fadado,
Ele dela é ignorado,
Ela para ele é ninguém.

Mas cada um cumpre o Destino
Ela dormindo encantada,
Ele buscando-a sem tino
Pelo processo divino
Que faz existir a estrada.

E, se bem que seja obscuro
Tudo pela estrada fora,
E falso, ele vem seguro,
E vencendo estrada e muro,
Chega onde em sono ela mora,

E, inda tonto do que houvera,
À cabeça, em maresia,
Ergue a mão, e encontra hera,
E vê que ele mesmo era
A Princesa que dormia.


Fernando Pessoa


Nós somos príncipe e princesa. Nós somos quem dorme à espera do príncipe e somos o príncipe. Só nós nos podemos acordar do nosso sono...

ANNUNCIATA said...

A ti,my so beloved person, só te posso diizer que não passo, nem levo nada. FICO! Com a certeza que não princeza, muito menos rosa. Sou a ovlhinha,desconhecida dentro da sua caixa, que TU conseguiste adivinhar.
Fico, porque o caminho sozinho é pesado demais para carregar o que se pode compartir. ;)



Bacci* * *

Salto-Alto said...

Lindo o texto!

João Pedro said...

Até aqui neste mundo "virtual", as nossas vidas cruzam-se e levo um pouco de ti, comigo. É a grande beleza das relações humanas, esta partilha de pensamentos, opiniões, histórias e sentimentos.
É bom estar vivo e viver... :-)
Fica bem izzie!
Beijinho e bom fim de semana!

Cry me a River said...

Fiquei deliciada… maravilhoso sentir a sensibilidade da tua alma.
Obrigada pelos brilhos que me iluminaram ao ler-te.

Maxwell said...

O Conto de Fadas da vida falha em muito com a realidade des histórias que, aquando da infância nos contara.
Mas é quando crescemos que damos conta que principes e pricesas deficilmente o são por todo e, os que em tal crêem, são os que mais magoados saem.
Mas o mais encantador do 'Conto do Real' e quando, depois de bater na parede, chorar e espernear pela perda e a dor de um réles sapo que um pedaço de nós arrancou sem que deixásse-mos, herguemos a cabeça e continuamos a acreditar que o Conto de Fadas de real se trata.

PS: adorei este texto ter um tag como 'hope' ;)

Anna Liffen said...

What a cute photo!

Anna
x

izzie said...

Jorginho: I got, I got it! Mas tu sabes como eu sou...
Tal como te disse... apenas posso tentar não ser mais uma rosa... :)

Vitinho: Vais levar a Maria Rita e a Mariquinha, contigo, para Angola para um banquete de Muamba, Banana e Cola? E então e eu?
Dessas três coisas dou-me melhor com a fruta... mas depois de saber que te inspiras em tal OURO... também quero! ;D

DAniel: Obrigada, obrigada mesmo por essas palavras.
Um beijinho grande,

Toxico: Já estou a caminho para espreitar...

Anita: Lindo poema de Pessoa, que não conhecia.
Obrigada pela partilha! :)
E sabes que não podia concordar mais com as tuas palavras finais.

Minha extensão: A ti... devo o sorriso aberto, quando ele brota.
As tardes, o calor, as brincadeiras e as gargalhadas, mesmo em sítios estranhos e inesperados.
"Fico, porque o caminho sozinho é pesado demais para carregar o que se pode compartir. ;)"
Foi o que aprendi, MESMO!, contigo. Por isso, o "medo" é menor connosco e entre nós.
Abracinho***

Salto: Obrigada! És sempre uma querida quando me lês.
Um beijo,

João Pedro: É verdade. Como te compreendo. Quando passamos a ver este mundo como um campo e nós como sementeiras.. é fácil, bem-vinda e de coração a partilha. Tal também já me aconteceu quando te leio.
Beijinho,

Cry me a River: Não imaginas como me deixas feliz e iluminada ao ler-te.
Muito, mas mesmo muito obrigada por tudo... mesmo o que não imaginas conseguir partilhar comigo.
Um beijo enorme!

Maxwell: Que dirás ou pensarás se te disser que ao ler o teu comentário "apenas" consegui sorrir e acenar?...
Obrigada pela partilha que fazes também no meu cantinho.
Eu sei... tenho tags muito... "meus"... Ainda bem que reparas nos detalhes ;)
Beijinhos,

Anna: I found it sooooooooo cute too! :)
xo

No Limite do Oceano said...

Conto de fadas só mesmo em papel, mas será que se os supostos contos de fadas tivessem continuação, o mar de rosas não teria espinhos? E as tempestades que ocorreriam não seria demasiado grandes para simples copos de cristal a transbordarem de água?

Fazes bem em viver o conto da vida real, mas diz lá se por vezes não gostaria de viver um conto de fadas? É que há sonhos que estão intimamente ligados a eles...

Beijos,
Carlos

1/2Kg de Broa said...

Que não seja por isso! Também podes ir aqui, aqui, e aqui!
Mas se o teu interesse é mesmo pelo fruto amarelado e de expressão alongada então vou sugerir José Cid em vez de Angola ;)

izzie said...

Carlos: Também me faço essa pergunta muitas vezes... o "e viveram felizes para sempre..." é demasiado vago...
É verdade que por vezes também quero e sonho ter as minhas partes de Conto de Fadas... mas quem não o quer? Certo?! ;)
Beijo,

Vitinho: Eu já te disse ultimamente que te ADORO!?!
Ou será que isto é uma tentativa tua para nos por a partilhar momentos românticos mesmo à distância? ;)
Ai Josézito, Josézito... xD

Espelho meu said...

Nós e os contos de fadas! eheh :D

Adorei o teu texto!

A citação que colocaste é tão deliciosa como verdadeira, um pensamento a reter...

Beijosssssss doces*

izzie said...

Cátia: Pois é... este imaginário não nos larga. E nós até que gostamos ;)
Obrigada minha querida!
Beijos grandes,

Miguel said...

A vida por vezes teima em ser madrasta, e disso eu sei... bastante bem!
Atéque chega uma certa altura em que deixamos de acreditar nas "histórias de encantar".
No entanto elas existem, acredita!
As nossas vidas não deixam de o ser: Acredita que podemos ser os tais príncipes, as lindas princesas... juro-te que a Branca de Neve, A Bela Adormecida e a Cinderela tiveram uma vida lixada até "Ele", o tal, aparecer.

Beijos

Miguel

izzie said...

Miguel: Bom ver-te por aqui. :)
Concordo contigo.
Não se trata de deixar de acreditar... neste caso é mais uma mudança de foco.
Mas gosto da tua visão das coisas.

Beijinho,

 
Copyright (c) 2010 Unleash your thoughts.... Design by Wordpress Themes.

Themes Lovers, Download Blogger Templates And Blogger Templates.