12 March, 2009

Vem!
Não olhes para trás, não penses naquilo que poderia ter sido, no que foi, no que não será ou talvez seja, pois que tu és aquela que me repete vezes e vezes sem conta que TUDO É POSSÍVEL, que o mundo passa a vida a surpreender-nos e que não existem coisas que jamais poderão acontecer!!!!

Larga tudo, larga os papeis e as memórias, deixa as lágrimas dentro de casa... ou então traz algumas, sabe sempre bem derramar lágrimas que não podem mais ficar presas em nós. Deixa as roupas que já não servem, as fotos que ficaram gastas com o tempo, as palavras que te ecoam dentro da cabeça vezes e vezes sem conta!!! Quem disse que as palavras não podem mudar a nossa vida? Que não despertam ou matam partes de nós, aquelas que, por vezes, nem sabíamos que tínhamos? Que não nos tornam mais doces, ou mais duras, zangadas, perdidas, trespassadas por emoções a que nunca saberemos dar um nome?!!!!!

Não importa!!! Não importa mesmo, se foste o melhor de ti em todos os momentos, se deste aquilo que o teu coração gritava, se agiste como se não houvesse amanhã, se te surpreendeste a ti mesma, se cada lágrima ficou associada a um olhar que não sabias que existia, se mergulhaste vezes e vezes sem conta na magia que continuam a tentar fazer-nos acreditar que não existe!!!!!

Pega naquilo que restou, a tua essência, o sorriso que julgas não ser capaz de dar - mas não pensaste isso mil e uma vezes ao longo do percurso???? - nos traços do teu rosto que mantêm a tua história intacta. E que história trazes para nos contar!!!! Se é bonita? Nem todos os capítulos nos sorriem, mas apostaste, amaste, viveste, riste, choraste, correste, sujaste-te, perdeste, ganhaste, voltaste a viver!!! Não é assim qualquer história digna de um romance de qualidade??? :)

Não tragas nada que não caiba nos teus bolsos, deixa as mãos livres e o rosto ao vento. Anda!!! Já fizemos isto vezes e vezes sem conta. Sabemos que damos conta do recado...ninguém dá as gargalhadas que nós damos nos dias de maior desespero!!!!

Vem. Dá-me a tua mão! Eu não te deixo cair!!!!
"O que não nos mata, torna-nos mais fortes, remember?"

- - - - -

Obviamente, estas palavras não são minhas. E quem anda pelos sítios certos deste nosso mundo bloguístico já as reconheceu, pois são, sem dúvida!, das melhores que li nos últimos tempos!
Aqui cito a minha Sis-in-law, uma das quatro partes da pedra a que pertenço, porque ela encontrou as palavras de agradecimento e Luz que ardem dentro de mim desde que te tornaste mais tu em mim, minha extensão, minha pessoa.
É tudo isto... e muito mais.
Venham mil e um silêncios, corram livres milhões de lágimas, nasçam incontáveis dúvidas e arrependimentos. Acolherei cada um deles e no final? Afirmo com todas as certezas que "apenas" te amo mais!
A tua mão... pode deixar cair o pronome... é minha, tal como o meu corpo é teu.
Mónica, para que saibas que é sério, e daqui, do nosso caminho, não saio.

6 thoughts unleashed:

Lita said...

:)
Sou capaz de já ter lido isso...

É essa a amizade que vale a pena. Aquela que não tem como ruir, não desaba porque não existem dois! E onde há só um, não existe fim. É muito bom amar assim. Eu também amo dessa forma.
Beijos.

izzie said...

;)
Pois, pois... onde terá sido?

Como te digo, cada vez mais, "sem tirar nem pôr..."
Ipsis verbis...

Beijo

Ianita said...

Lita dixit :)

izzie said...

Bem-vonda seja Sr.ª D. Ianita!
É não é?
Por isso me deixei levar por uma onda "ipsis verbis"... Em texto perfeito, não se mexe...

Beijo

ANNUNCIATA said...

De tudo aquilo que vivi, das lágrimas que já derramei (e que bem me fizeram) da toda a terra que já comi (como me soube bem levantar) de todas as feridas que lambi (sararam mesmo que a custo) de tudo aquilo que disse (que sempre me sai do coração, porque odeio palavras, e adoro a única linguagem universal que é o sentimento) de todo o caminho que fiz, de tudo aquilo que palmilhei (e também aquilo que perdi) não quero nada...deixo tudo no escuro que abandonei. Sabes porquê? Porque prefiro o silêncio que me acompanha,porque contigo a palavra já não corta, não preciso sequer de a dizer.
Porque me deste vida, quando viste que morria...
Sabes que estou aqui, no caminho que juntas desbravamos, vimo-lo juntas, lembraste? Iniciamo-lo de mãos dadas...e de mãos dadas continuamos, uma só, unidas pela certeza que temos o mesmo coração, unido pelo mais fundo da nossa alma.
Ainda me custa falar. Sabes disso. Mas contigo sei que não quero. Não falo. Abro-te os olhos e sei que ouves o que têm a dizer...e os nosso olhos juntos já viveram e disseram tanta coisa...
Obrigada por me teres dado vida. Obrigado por me dares o silêncio que queria, por me poupares às palavras que me prendem.

Somos vida juntas e em nós...
De mim a única palavras que ouvirás será sempre AMO-TE...porque é o que me sai quando oiço o coração

izzie said...

Minha pessoa... tudo, para já, foi dito, sentido... como nós o sabemos fazer.
Be sure only to taste my thankful tears :)

 
Copyright (c) 2010 Unleash your thoughts.... Design by Wordpress Themes.

Themes Lovers, Download Blogger Templates And Blogger Templates.