17 March, 2009

Tenho saudades tuas, choro, choro-te(misto de sorriso e final, de bitter-sweet)! Mas a vida não é simples. Janeiro mostrou-me isso. Não possuo fortunas para desvendar a verdade. Não tenho um avião e todo o à-vontade do Mundo à porta de casa, à minha espera. Não posso falar do que acho que aconteceu porque te fiz tal luto que serias a minha certidão de insanidade, passada e carimbada!

Gosto da confusão, do caos, da complicação, são a minha "pica", a minha razão de viver. Mas também sou... menina pequenina. Que perdeu o colo onde pousava a cabeça. Que perdeu a parede contra a qual vociferava os males do Mundo. Que tem tanto para mostrar, mas que não tem tempo, ou o Mundo não deixa.
Quando?... Respondo baixinho, certa: Quando tiver que ser! (Respiro e aceito, mais um bocadinho)

Hoje é dia em que, se pudesse, abria a porta de casa, escancarada, e corria como o Vento, como Forrest, como lenda, como verso de poema... para os teus braços. E depois? Depois... não me mexia tão cedo; descansava.
Mas amanhã é "2ª feira" e o mundo grita lá fora... e eu não sou surda, e tenho cada vez menos desculpas.
Por isso... vou fazer com que "Domingo" perdure.
Volto aos primórdios (sorrio como se o tempo passado fosse muito e os olhos que os lêem fossem os de uma neta), faço paralelismos entre Passados (na esperança de que não doa tanto), coloco, cuidadosamente, mais um tijolo no Caminho do Futuro (porque gosto das coisas bem feitas, com o máximo de segurança, para que não tremam à passagem de um autocarro*).

Sorrio e encolho os ombros porque hoje é "Domingo"... e, hoje, como em muitos dias desde há 20 meses, é de ti e de mim que tenho saudades.
Volto a perguntar: se tal história, mirabolante, pode ser verdade... porque escolheste esse caminho?
E depois lembro-me. Seja qual for a resposta, separou os nossos caminhos, mas não a vida e as memórias.
E volto a "renascer". Com novos limites, horizontes e tolerâncias. E vejo diferenças. Semelhanças. Timings mais certos que errados. E acredito que, ao contrário de outras vezes, vou acertar.
Porque sim, porque me apetece, porque posso. Porque não fui eu que morri, porque quando o quis, não tive coragem. Porque em Abril dei vida, porque em Dezembro me superei, porque desde Janeiro respiro mais fundo.
Misturo tempos, datas, momentos, personagens na minha storia, que vejo mais rica, mas ainda pobre aos olhos das minhas expectativas... falta-me o êxtase de criança, o salto aventureiro... mas já quase lhe sinto o sabor... e esse? Esse é mais importante que o tempo, necessário, o que o calendário pode vir a marcar. Não acham?

*E desta analogia, gostas mais? ;)

11 thoughts unleashed:

Hélio said...

Se todos os dias tu alimentares essa esperança, essa busca do salto do guerreiro, do êxtase da criança, quando menos esperares já o tens... e quem t disse a ti que não o tens já?

Adorei a analogia, my One, e há que construir sempre com essa calma e segurança... bem bastará quando o tempo se encarregar de nos separar, pela Lei da Vida.

All my Self,

Salto-Alto said...

Gostei imenso do texto. Não sei até que ponto é tudo verdade ou se já metáforas porque não te conheço nem conheço a tua história. Só sei que o texto está muito bom! :)

Beijocas!

Ianita said...

This ain't a song for the broken-hearted
No silent prayer for the faith-departed
I ain't gonna be just a face in the crowd
You're gonna hear my voice
When I shout it out loud


It's my life
It's now or never
I ain't gonna live forever
I just want to live while I'm alive
(It's my life)
My heart is like an open highway
Like Frankie said
I did it my way
I just wanna live while I'm alive
It's my life

This is for the ones who stood their ground
For Tommy and Gina who never backed down
Tomorrow's getting harder make no mistake
Luck ain't even lucky
Got to make your own breaks


(...)

Better stand tall when they're calling you out
Don't bend, don't break, baby, don't back down

Bon Jovi a dar-lhe. Gosto muito desta letra. Acho que diz tudo. Nem a Sorte tem sorte. Não podemos estar à espera, temos de fazer a nossa própria sorte. Há que não querer ser mais uma cara na multidão e viver. Make no excuses.

Kisses

izzie said...

My One: Sabes que a alimento muito mais... que a acalento com outra chama... não sentisses e visses tu... ter? Quem sabe?... Neste momento não é a conquista e a vitória que me interessam... é o caminho e a partilha... os saltos em poças de chuva, a gargalhada... que me ofereces.
Essa analogia, as memórias, os actos que encerram as quatro paredes que tremem... vão ser a história a contar, a antítese da segurança e calma que nos acompanha em cada mudar de calendário.
All of me,

Salto: Que bom ver-te aqui!
Que saudades!
Hoje é mesmo um dia de mimo dos meus amigos! :D
Obrigada... acima de tudo é sentido, e sim verdadeiro. Tudo nele é verdadeiro... metáforas só as do tempo... as de manter a privacidade e anonimato de dias que já passaram.
Beijinho

Ianita: vês? É pelos Bon-Jovi que tenho a certeza que és outra minha "Anita"... e juro que... quando te der o meu abraço prometido e tãaaao merecido te conto os detalhes!
Obrigado pela força das palavras, pela energia e alegria que me passas sempre...
Que sorriso grande me dás de presente!
Beijo

Skywalker said...

Belo texto.
Vim aui retribuir a tua visita. Espero que te divirtas por lá. Por mim, vou colocar-te na lista de leituras.

Beijokas

izzie said...

Ora bem-vindo!

É uma honra, mesmo! Gosto de novos rostos na minha casa...
Bigada pela retribuição e apreciação! :D
Hoje é dia de ser spoiled =D
Já contas na minha listinha, como podes confirmar... por isso ;)

Beijinho

Estrela Cadente said...

Uau!Adorei ler!
Desculpa também a minha ausência!Tenho andado mesmo sem tempo nenhum!!!
Beijo, beijo, beijo!!!

izzie said...

Estrela: Que bom! muito obrigada! :D
Senti a tua falta por aqui... mas como te compreendo! ;)
Beijinhos

Lita said...

Texto extraordinário... cheio de ti! :)
Beijos

zequinhas said...

olá,

Espero que não te incomode o facto de vir a ser uma visita constante neste teu cantinho.

Do que já li adorei.

Ao ler este teu texto, e embora não sabendo concretamente o que se passou com a tua mãe, fiquei muito sensibilizado.

Eu já não vejo o sorriso da minha ha 14 anos...morro de saudades, todos os dias me lembro dela com as lagrimas nos olhos.

Acredito que te tenha feito bem este desabafo, só te posso deixar um abraço apertado, embora saiba que em nada minimizará o teu sofrimento.

um beijo*

izzie said...

Zequinhas: Obrigada! E desculpa só responder agora...
Eu li as partes da hitória que partilhas e sinto-a.
Neste caso.. e essa é uma das metáforas... eu fui a "mãe" que perdeu o "filho", não de sangue... mas de coração... e é dessa dor... que também conheces.
Obrigada, mesmo!

Beijo

 
Copyright (c) 2010 Unleash your thoughts.... Design by Wordpress Themes.

Themes Lovers, Download Blogger Templates And Blogger Templates.